16 de novembro de 2018 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Coluna
Xadrez
Rubens Salomão
Rubens Salomão
15/10/2018 | 06h00
Oposição a Caiado não chegará a 10 deputados, admite tucano

Com a eleição de 18 deputados em partidos que formam a base do governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM), e a já iniciada migração de outras coligações, a oposição ao próximo governo já iniciará a legislatura com números reduzidos. A expectativa é de que a base comece os trabalhos na Assembleia Legislativa, em fevereiro, com ao menos 30 parlamentares. Já na oposição, deverão ficar os dois deputados do PT (Adriana Accorsi e Antônio Gomide) somados a alguns dos seis eleitos pelo PSDB e três do MDB. O máximo de 11 já é impossível, diante da adesão de Bruno Peixoto (MDB), que pode puxar os colegas Paulo César Martins e Humberto Aidar. Mesmo no PSDB, a tendência é de novos apoios. “Quem ficar, não vai fazer oposição por oposição. Será da melhor forma possível, contribuindo com o governo de Goiás”, afirma Talles Barreto (PSDB). Em governos tucanos, a oposição chegou a ter cerca de 10 deputados. Como será agora? “Acho que também não vai passar disso, porque, querendo ou não, é uma máquina pública forte”, admite Talles. 

Cenário incerto

O deputado federal eleito pelo Podemos, José Nelto, toma como base o fato de o governo não ter quitado toda a folha de pagamento neste mês para considerar cenário ainda mais difícil para os primeiros meses de 2019.

Cenário incerto

O parlamentar chega a considerar o parcelamento dos salários de todos os servidores do estado para que o impacto da folha seja distribuído ao longo do tempo nas contas. “Com certeza, medidas duras terão de ser tomadas”, diz.

Debate com condições 

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse neste fim de semana que concorda em ir a debates “sem interferência externa”, se referindo à suposta influência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Fernando Haddad (PT) (foto). O capitão da reserva afirmou ainda que em um governo Haddad quem escolheria os ministros seria Lula. “Se for debate só eu e ele (Haddad), sem interferência externa (de Lula), eu topo comparecer. Estou pronto para debater; tem de ser sem participação de terceiros”, disse, em meio a uma gravação de programas eleitoral na casa do empresário Paulo Marinho, no Jardim botânico, bairro da zona sul do Rio. “(Se Haddad vencer), quem vai escalar time de ministros será o Lula. Não adianta (ele) ter boas propostas se vai ter indicação política”, continuou. “O mais importante é ter independência para escalar um time de ministros componentes.” Sobre projetos para a saúde, Bolsonaro declarou que o mais importante é que a população tenha, antes de tudo, emprego. 

Curtas

Mercado – Bolsonaro acredita que o plano de privatizações previsto por sua campanha, será de inteiro agrado do mercado.

Limpeza – Em princípio, as primeiras estatais no alvo de privatização serão as criadas pelos governos do PT. “Privatizações com responsabilidade”, alega. 

242 dias  – Nove meses depois do assassinato da vereadora, a escola de samba Mangueira escolhe Marielle Franco como tema do próximo enredo de Carnaval. 

À disputa

Depois de pré-campanha que dura desde janeiro, finalmente terá início oficialmente o processo eleitoral para escolha da próxima diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Goiás (OAB/GO). 

As chapas podem ser registradas a partir de hoje, no Atendimento Integrado da OAB-GO, no Setor Marista. O prazo vai até às 18h do dia 31 de outubro e o pleito será realizado no dia 30 de novembro. 

Início de carreira

Dois terços dos 513 deputados federais eleitos e reeleitos são empresários e profissionais liberais, segundo levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). 

Orçamento do Estado para 2019 deverá ter calendário de tramitação definido nesta semana para aprovação na Assembleia Legislativa até o dia 15 de dezembro, para quando está previsto o início do recesso parlamentar.

Número 

O texto terá relator caiadista e prevê receita de R$ 26,610 bilhões, sendo R$ 22,1 bilhões no orçamento fiscal e R$ 3,9 bilhões na área de Seguridade Social. Outros R$ 478 mil virão de “investimento de empresas”.

Poderes

Ao poder Judiciário deverão ser destinados R$ 1,9 bilhão no próximo ano e R$ 948 à própria Assembleia Legislativa. O Ministério Público terá cerca de R$ 753 milhões de orçamento e a Defensoria Pública outros R$ 96 milhões. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)
Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/maislidas.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 167 Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/blogs.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 202 Warning: file_get_contents(/var/www/html/portal/public/json/colunas.json): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/portal/application/controllers/ColunaController.php on line 208