15 de novembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

Líder condena “CPI bola de cristal” proposta pela oposição

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 15 de novembro de 2019
Coluna do jornalista Rubens Salomão

O deputado estadual Alysson Lima (PRB), em conjunto com Gustavo Sebba (PSDB), recolheu 20 assinaturas (são necessária 14) para a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende apurar a suposta intenção do governador Ronaldo Caiado (DEM) de privatizar empresas estatais. Questionado sobre o objeto real da pretensa CPI, Alysson afirma que o limite regimental de três comissões já está alcançado e que o novo trabalho só seria iniciado em fevereiro de 2020. “Até lá, o governo já vai ter enviado para a Casa projetos para privatizar a Saneago, Celg GT e Metrobus”, antecipa. Também em entrevista exclusiva à Xadrez, o líder da base caiadista na Alego aponta que a proposta, mesmo com as assinaturas exigidas, pode ser entendida como ilegal. “CPI bola de cristal é um tanto quanto inválida, no meu entendimento. O STF já deixou claras as razões e o fato determinado para o uma CPI, assim como o regimento interno e a constituição”.

Sugestão

O líder sugere, no entanto, que Alysson e o Sebba de fato iniciem a CPI no próximo, desde que seja para investigar privatizações efetivamente realizadas pelos governos do PSDB, como a venda da Celg-D.

Possível

“Para investigar privatizações já ocorridas, vejo possibilidades. Aí é totalmente possível. Agora, não haverá privatização da Saneago. É preciso que isso fique claro. Bola de cristal é impossível”, veta Bruno.

Justifica?

“Fico preocupado porque o caminho da Celg pode ser trilhado pela Saneago, além da Metrobus e a Celg GT”, afirma Alysson. Aliados também assinaram a favor da CPI.

Estratégia

Depois de ficar impressionado com a concessão de crédito moeda por gestões tucanas a empresas incentivadas em Goiás, o líder do PSDB passou ontem a adotar discurso partidário. Defendeu na tribuna a “manutenção de empregos”.

Tradução

Crédito moeda era uma forma de incentivo, não mais possível, em que o governo disponibilizava recursos que representam repassas financeiros diretos aos grupos econômicos selecionados e beneficiados.

Agrada a todos

A antecipação da eleição à presidência da Assembleia Legislativa foi aprovada por unanimidade no plenário. A oposição apoia Lissauer Vieira por ele ser “pedra no sapato” do governo. Já a base alega ter o presidente como “aliado”.

Meio termo

O próprio afirma se manterá independente. “Agradeço o apoio de todos e sigo pautando os projetos. Deputados da base a da oposição que se posicionem”.

Oposição

O delegado Waldir (PSL) chamou o presidente Jair Bolsonaro de “covarde” e disse que ele “se dobra aos generais”, quando debatia prejuízos aos servidores de baixa patente na reforma da Previdência dos militares. 

CURTAS

- A CPI do BNDES apresentou relatório final ontem. Apesar da expectativa bolsonarista, não citou os ex-presidentes Lula ou Dilma.

- Entre os principais indiciados estão Luciano Coutinho (ex-BNDES) e os empresários Wesley e Joesley Batista, da JBS.

- Em pré-feriado do Aniversário de Goiânia, deputados estaduais terão sessão mais cedo hoje, às 9h.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar