06 de setembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

BANNER SANEAGO

Relatório do TCU “confirma contrato criminoso” com Enel

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 06 de setembro de 2019
Documento, aprovado pelo plenário do TCU, aponta que a empresa italiana não tem descumprido o contrato, mas também define que o acordo não segue regras estabelecidas pela Aneel. / Foto: Divulgação

A conclusão do relatório elaborado pela Secretaria de Fiscalização de Infraestrutura de Energia Elétrica do Tribunal de Contas da União (TCU) reforçou avaliação negativa de políticos goianos sobre o contrato firmado com a Enel quando da privatização da antiga Celg D. O documento, aprovado pelo plenário do TCU, aponta que a empresa italiana não tem descumprido o contrato, mas também define que o acordo foi feito com “descumprimento reiterado de limites regulatórios”, ou seja, não segue regras estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “O relatório mostra que o contrato foi criminoso”, afirma o deputado José Nelto (Podemos), autor do pedido enviado pelo Congresso Nacional para que a avaliação do tribunal fosse realizada. “A depreciação deliberada do preço da Celg D resultou em favorecimento ilícito de envolvidos e o contrato é uma fraude”, acusa o deputado.

Caminho

Líder do Podemos a Câmara dos Deputados, Nelto aponta que o caminho tomado pelo governador Ronaldo Caiado, com representação ao MPF, foi indicado após reuniões da bancada goiana com o ministro Sérgio Moro e outras autoridades em Brasília.

Em mãos

A representação de Caiado se somou a pedido do deputado Alysson Lima (PRB), que já havia motivado abertura de procedimento pela procuradora da república Mariane Guimarães de Mello Oliveira.

Alegações

Integrantes da equipe jurídica da Enel alegaram audiência com a procuradora que a multinacional italiana cumpre os compromissos assumidos.

Insistência

Prioridade para o governo, a PEC da Reforma da Previdência ainda passa por análise jurídica conjunta da GoiásPrev, PGE e deputados governistas. Avaliam possibilidade de votação ainda em 2019.

Ainda nada

“A posição oficial ainda é de que não há prazo para votação neste ano. Até agora, sabemos que as 10 sessões ordinárias não serão cumpridas no prazo regimental e constitucional”, confirma o presidente da Alego, Lissauer Vieira (PSB).

Lista de prioridades

Com profunda rejeição ao pacote de adesão ao RRF e intenso debate sobre estatuto dos servidores, deputado da base esperam para a próxima semana reunião com o governador para definir pautas de votação nas últimas sessões do ano.

Saúde

Ocorre amanhã o 1º Encontro de Médicos do Tráfego do Estado de Goiás. O evento  tem apoio do vice-governador Lincoln Tejota e busca instruir os profissionais sobre à padronização na avaliação de candidatos à obtenção de CNH.

Trânsito seguro

O encontro também reforça a importância de a avaliação clínica do condutor ser feita periodicamente por médico especialista em tráfego, com a realização de exames.

CURTAS

- Projeto de encampação da Enel sofreu pedido de vistas na CCJ da Alego e deve ser votado na terça-feira (10).

- Vereadores aprovaram em primeiro turno o orçamento de Goiânia para 2020. Receita prevista é de R$ 6,056 bilhões.

- O governo enviou projeto de reestruturação da UEG com previsão de economia anual de R$ 1,2 milhão em gastos. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar