03 de junho de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

"Ronaldo Caiado perdeu tempo com picuinhas políticas", avalia Daniel Vilela

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 03 de junho de 2020
De acordo com o ex-deputado, o governador deveria ter usado mais o tempo para promover a infraestrutura de saúde pública em Goiás| Foto: Takeshi Gondo

De volta ao debate em Goiás após auto isolamento político desde 2019, o presidente regional do MDB, Daniel Vilela, voltou a criticar o comando do governador Ronaldo Caiado (DEM) à frente do estado nos quase 70 dias de combate à pandemia do coronavírus em Goiás. O ex-deputado federal repete que não “torce contra” e afirma que foram “acertadas as decisões pelo primeiro isolamento”, logo em meados de março. “Só que depois ele acabou perdendo tempo com picuinhas políticas e aquele debate com o Bolsonaro. Ele deveria ter usado esse tempo para promover a infraestrutura de saúde pública no nosso estado”, aponta. Daniel cita que o governador anunciou há 60 dias a construção de oito hospitais de campanha para atendimento específico à covid-19. “Apenas um, que já estava pronto em Goiânia, é que está em funcionamento. Os demais, não”, lembra o emedebista.

Meta e resultado

Daniel define que o estado “perdeu 60 dias” no trabalho que deveria ter sido realizado de preparação do sistema de saúde. “Essa era a razão principal daquele isolamento: o achatamento da curva para construir e equipar essa estrutura”.

Na torcida

“Graças a Deus, não temos um colapso na rede pública e torcemos para que isso não aconteça, mas poderíamos estar melhor preparados para qualquer situação”, observa.

Oportunidade

As novas críticas de Daniel Vilela foram feitas em live da Juventude do MDB em Goiás, que ainda contou com o presidente nacional da sigla, Baleia Rossi, e participação do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Terceirização

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) realizará um levantamento sobre a transparência da gestão das unidades hospitalares sob responsabilidade de Organizações Sociais, além das ações de combate à Covid-19 em Goiás.

Lista própria

Ranking da Controladoria Geral do Estado (CGE) referente a 2019 mostra um quadro “preocupante”, segundo o tribunal, quanto à transparência das instituições. Nenhuma gestão de hospital conseguiu atender ao menos 70% dos quesitos avaliados.

Alto e baixo

A gestão do Hugol apresentou o melhor desempenho, com 67,8% de atendimento. Já o pior foi o Hemocentro Coordenador, que cumpriu apenas 27,3% dos itens avaliados.

Contrato

A Prefeitura de Anápolis assinou contrato com hospital particular da cidade para realização de testes para o novo coronavírus. Cada teste custará R$225 e o acordo envolve a realização de 5 mil provas.

Faças as contas

O detalhe é que a UFG, por meio Instituto de Ciências Biológicas, ofereceu o serviço ao custo de R$ 150 por teste. O contrato firmado por dispensa de licitação.

CURTAS

- A ONG Transparência Internacional coloca Goiás entre os melhores estados com contratos emergenciais durante a pandemia.

- O Portal da Transparência da gestão estadual (CoronaTransp) atingiu 84,8 pontos na primeira avaliação realizada pela entidade.

- Avança na Secretaria de Saúde, com pressão de Vila Nova e Atlético, a conversa para retomada de treinamentos nos clubes.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar