GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

Oposição vê ‘incompetência’ sobre leitos e fiscalização

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 12 de julho de 2020
A oposição ainda critica a falta de fiscalização da prefeitura sobre estabelecimentos e ambulantes que não poderiam funcionar - Foto: Reprodução

Rubens Salomão

O recuo no decreto legislativo para estabelecer a retomada de atividades econômicas em Goiânia, que deixou de ser apresentado por vereadores da base e da oposição na Câmara Municipal de Goiânia, reascendeu as críticas de parlamentares à gestão de Iris Rezende (MDB) no enfrentamento à pandemia. Além da ausência do prefeito, primeiro por se ocultar atrás das decisões do governo estadual e depois por não considerar protocolos sanitários para a reabertura, agora os apontamentos são feitos diretamente sobre as ações na área da saúde. “As pessoas confundem as competência de cada um. É um absurdo a prefeitura de Goiânia criar apenas 40 leitos de UTI. Não é assim em nenhuma capital e isso vai contra as orientações da OMS. Não dá para, mais uma vez, na incompetência da gestão, jogar a responsabilidade para o cidadão”, afirma Sabrina Garcêz (PSD). O número leitos agora é de 58.

Economia

“A prefeitura não fez uma flexibilização de imposto, não prorrogou um alvará ou licença”, completa Sabrina ao defender a reabertura com protocolos de saúde.

Ausência

A oposição ainda critica a falta de fiscalização da prefeitura sobre estabelecimentos e ambulantes que não poderiam funcionar. A avaliação encontra eco até entre aliados do prefeito, que apoiariam o protagonismo da Câmara na flexibilização.

Estrutura

“De fato, não há estrutura na prefeitura para fiscalizar todas essas atividades que já estão funcionando”, afirma o líder do prefeito, Wellington Peixoto (DEM). “Não me posiciono como líder sobre o decreto, mas como vereador de Goiânia”, diz.

Em família

O secretário estadual de Cultura, Adriano Baldy, fará live na próxima quarta-feira (24) com o irmão, Alexandre Baldy, que comanda a secretaria de Transportes Metropolitanos de São Paulo, além de presidir o Progressistas (PP) em Goiás.

Interlocução

Com gestão criticada por artistas produtores goianos, os Baldy conversarão com o secretário de Cultura de São Paulo, Sérgio Sá, sobre ações que podem ser tomadas para “amenizar esse momento de crise na área”.

Deputados-médicos

O deputado federal Zacharias Calil (DEM) defende que o presidente Jair Bolsonaro ouça mais os parlamentares das frentes de Saúde, que, segundo ele, poderiam, e muito, ajudar o governo federal.

Contra pandemia

“Até então não fomos chamados. Nessas frentes parlamentares existem vários médicos, que poderiam dar boas sugestões. É preciso ouvir opiniões técnicas. E muitos deputados são médicos e, como eu, estão na ativa”, diz o deputado.

Educação

A prefeitura de Inhumas assinou acordo com o Ministério Público em que se compromete a reformar seis escolas e um CMEI no município.

CURTAS

- A Secretaria de Administração abriu processo seletivo simplificado emergencial para contratar 15 profissionais.

- O edital prevê vagas para áreas de as Engenharia Biomédica; Civil; Clínica; Mecânica e Elétrica. Inscrições apenas pela internet e gratuitas.

- Depois de testar positivo para covid-19, a secretária de Educação, Fátima Gavioli, cumpre quarentena em home office.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar