GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

Banner saneago sky

Baldy recomenda transparência e subsídio para transporte

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 14 de julho de 2020
“Na crise de 2013, vários gestores colocaram custos para empresas, mas elas não conseguiram cumprir as responsabilidades, fazendo com que o momento de dificuldade se agravasse ainda mais”, diz| Foto: Divulgação

O secretário de Transportes Metropolitanos do estado de São Paulo, Alexandre Baldy, coordena trabalho de avaliação sobre o sistema de transporte público no Brasil, com o objetivo de estabelecer parâmetros para a reestruturação. O estudo envolve estados como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, entre outros, além do Ministério da Economia, com foco na viabilidade financeira para que as empresas do setor possam “sobreviver” ao momento de crise causado pela pandemia. Questionado sobre o modelo da região metropolitana de Goiânia, o ex-ministro das Cidades aponta para subsídio público, mas com transparência. “Na crise de 2013, vários gestores colocaram custos para empresas, mas elas não conseguiram cumprir as responsabilidades, fazendo com que o momento de dificuldade se agravasse ainda mais”, diz. “Agora, elas podem ir à falência”, alerta o secretário.

Rejeição pública

“Ajudar empresário de ônibus sempre foi um ato discriminatório no Brasil, questionado, mas é preciso fazer com transparência”, admite Alexandre Baldy sobre o subsídio ao transporte.

O retorno

O presidente do Progressistas (PP) em Goiás esteve com Marconi Perillo e outros tucanos na primeira reaparição pública do ex-governador, em inauguração de hospital em Hidrolândia, no domingo (21). Mas desconversa sobre retomada.

Tudo e todos

Baldy diz que apoiou Marconi assim como agora apoia Bolsonaro e Caiado. Como antecipado aqui, Perillo arrisca retomada de bases para eleições municipais, de olho em 2022.

Atuação política

Apesar de a argumentação em juízo se basear em suposta ausência de estudo técnico que justifica a reabertura, a promotora Marlene Nunes explanou em entrevista divergência sobre a avaliação epidemiológica da prefeitura.

Tinta na caneta

Segundo ela, “será possível reabrir o comércio após estabilizar a curva e aumentar os leitos de UTI”. A avaliação gera questionamento no Paço Municipal, que entendem ser do prefeito a competência de tomar decisões de governo.

Realidade da curva

Goiás chegou a 100 mortes pela covid-19 exatos 75 dias após o primeiro óbito. Registrou 200 mortes após 18 dias. Agora, alcançou 300 vítimas fatais em só 8 dias. Entenda: Goiânia tem 100% dos leitos de UTI dedicados à pandemia ocupados.

Modelo

O novo programa de incentivos fiscais, o ProGoiás, será tema de conferência on-line promovida pela Federação das Indústrias de Goiás. O debate ocorre a partir das 8h30, com participação é gratuita, mas vagas limitadas. 

A lei do novo modelo foi sancionada no início do mês e busca desburocratizar a operação e estimular a migração das empresas beneficiárias do Produzir e Fomentar.

CURTAS

- A Justiça deu prazo de cinco dias para a ministra Damares Alves volte a divulgar os dados sobre violência policial no Brasil.

- A Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO) realizou mais de 24 mil testes para Covid-19 em servidores das forças do setor.

- A categoria já registra dois óbitos pela doença e os testes serão aplicados para todos os funcionários da pasta.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar