05 de setembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

BANNER SANEAGO

Governo reconsidera pedido para saída da Enel Goiás

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 05 de setembro de 2020
“Tudo é uma escala de problemas. Quando pleiteamos essa troca, a situação estava em um nível absolutamente catastrófico”, avalia o secretário Geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima| Foto: Takeshi Gondo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai considerar punições à distribuidora Enel Goiás em setembro, com base na análise dos relatórios mensais de cumprimento de metas do plano emergencial. O prazo anunciado inclui dos resultados de agosto sobre duração e frequência das interrupções no fornecimento. Na assinatura do plano, em 2019, o governador Ronaldo Caiado liderava movimento que buscava formas de retirar a multinacional italiana do estado. De lá para cá, o relacionamento melhorou e, agora, processos como encampação ou troca de empresa são reconsiderados. “Houve uma evolução grande, principalmente na frequência das quedas. Ainda há falhas principalmente na duração”, avalia o secretário Geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima. “Tudo é uma escala de problemas. Quando pleiteamos essa troca, a situação estava em um nível absolutamente catastrófico”, avalia.

Condições

O secretário confirma que o caminho da saída da Enel de Goiás pode não ser adotado caso se identifique que “devem ser adotadas medidas duras, mas mantendo-os aqui se avaliarmos que estão realmente trabalhando”.

Confiança

O diretor de mercado da Enel, Nelson Assumpção, garante que a empresa tem “tentado atender aos acordos que foram firmados”, mas que “as obras não saem do dia para a noite”, quando questionado sobre a qualidade do serviço.

Teste futuro

“Os números mostram que estamos no caminho correto com esforços para honrar os compromissos que temos para cumprir essas metas mais severas”, afirma Nelson.

Pegou mal

Em atropelo regimental para tentar manter veto do prefeito Iris Rezende (MDB) a projeto de Tatiana Lemos (PCdoB), o vereador Clécio Alves (MDB) cerceou direito à discussão da vereadora. Depois, afogado em críticas de colegas, voltou atrás.

E o voto?

Depois de chilique e insistência de Clécio, com postura machista, a discussão acabou ocorrendo e, na votação, o veto foi derrubado em nova derrota do Paço da Câmara Municipal com 18 votos e nenhum pela manutenção.

O texto

Projeto em questão prevê o direito das mulheres de realizarem em unidades públicas de saúde da cidade o exame genético para detectar a trombofilia.

Debate

A Escola Superior do Ministério Público de Goiás (Esump) e a Área Criminal CAO, realizam hoje webinar sobre o tema Programas de Compliance e Responsabilidade Penal da Pessoa Jurídica. Programação é aberta aos membros do MP-GO.

Para depois

Pedido de vistas do líder do prefeito, Wellington Peixoto (MDB), impediu segunda votação de projeto que desvincula fundos municipais em caso de calamidade pública. Proposta ainda do ex-secretário de Finanças, Alessandro Melo.

CURTAS

- O Comitê de Enfrentamento à pandemia de Aparecida de Goiânia avalia a suspensão do escalonamento regional de atividades.

- A possibilidade entra na pauta da reunião desta quinta-feira (06). O modelo intermitente foi iniciado em 8 de junho.

- A Justiça determinou que a prefeita de Santa Isabel, Cássia Silva, apague postagens eleitorais das redes sociais.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar