12 de dezembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

TCU conclui que incentivos fiscais não reduzem desigualdades

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em 12 de dezembro de 2020
MP estimou em R$ 1 bilhão de renuncia de receita com a concessão de benefícios fiscais, entretanto, TCU conclui que esses benefícios não reduzem desigualdades regionais - Foto: Reprodução

Venceslau Pimentel

Quase um ano depois que o Ministério Público estadual estimar em R$ 1 bilhão por conta de renúncia de receita com a concessão de benefícios fiscais a empresas instaladas em Goiás, entre elas a JBS, por conta de uma lei de 2014, na gestão de Marconi Perillo, o Tribunal de Contas da União conclui que esse tipo de benefício não reduziu desigualdades regionais, ao julgar um processo. Por outro lado, como apontou a CPI dos Incentivos Fiscais da Alego, o número de empregos gerados ficou bem aquém do previsto. E o impacto nas contas públicas do Estado continua. Para este ano, a renúncia é de R$ 82,2 bilhões, e a de 2021, R$ 9 bilhões, como consta da Lei Orçamentária que o governador Ronaldo Caiado enviou ao Parlamento goiano. 

Sinalização 

É o que mostra o demonstrativo de isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios fiscais concedidos pelo governo, produzido pela Superintendência da Receita Estadual. 

Otimismo 

Ainda que as pesquisas apontem para a realização de um segundo turno, o candidato Maguito Vilela (MDB), ainda se recuperando da Covid-19, foi comunicado da possibilidade de vitória no primeiro turno. E soube que hoje serão 20 eventos na agenda. 

Reta final 

A três dias das eleições, a campanha de Vanderlan Cardoso (PSD) registra sete eventos nesta quinta-feira, um deles de entrega do plano de governo do candidato. 

Ausência  

Não soou bem entre os candidatos a prefeito de Luziânia a ausência do democrata Diego Sorgatto no debate promovido por uma rádio da cidade. Wilde Cambão (PSD), Professor Lukas (Psol), Professora Edna (Podemos) e Duda Lemos (Pros) criticaram a falta de justificativa.

Olha ela! 

Em sua rede social, a candidata petista Adriana Accorsi postou uma foto-montagem da galeria de quem já comandou o Palácio das Campinas, desde Venerando de Freitas, e aparece de corpo inteiro como a próxima prefeita de Goiânia. 

Causa maior  

A amigos próximos, o candidato a vice-prefeito de Valparaíso, Cassiano Franco (DEM), tem confessado que entende a posição do governador Ronaldo Caiado, em apoiar o emedebista Pábio Mossoró. Visa impedir uma eventual vitória de Lêda Borges (PSDB), correligionária de Marconi Perillo. 

Ele fica 

O PDT, partido da deputada federal Flávia Morais não logrou êxito na ação em que pedia o afastamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, por gestão fraudulenta de instituições financeiras. Ontem, o plenário do STF manteve decisão do ministro Marco Aurélio. 

Sem cobertura 

CURTAS 

Quem tem débitos com a Prefeitura de Goiânia pode negociar a dívida com até 80% de desconto, dentro da 25ª edição da Semana Nacional de Conciliação, entre 30 de novembro a 4 de dezembro. 

Sobre o programa de demissão voluntária da Caixa Econômica Federal, o deputado Rubens Otoni (PT) considera que é o início do processo de sucateamento da instituição financeira. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar