coluna Xadrez

Presidente da CCJ quer ouvir Secretaria de Finanças de Goiânia sobre auxílio emergencial

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em 08 de março de 2021
O projeto do Executivo que institui o programa Renda Família segue para apreciação no plenário, em primeira votação, mas ainda sem data definida | Ilustração: Takeshi Gondo

Venceslau Pimentel 

Aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Goiânia, o projeto do Executivo que institui o programa Renda Família segue para apreciação no plenário, em primeira votação, mas ainda sem data definida. Depois, vai para a Comissão de Finanças. Presidente da CCJ, o vereador Henrique Alves (MDB) disse à coluna que já conversou com secretário de Finanças, Alessandro Melo, sobre o valor da parcela mensal, que passou de R$ 300,00 para R$ 500,00, por conta de uma emenda ao texto original. “Queremos saber qual o impacto orçamentário com esse novo valor”, pontua Alves, que considera importante o socorro às famílias vulneráveis da capital. Ele defende que sejam estabelecidos critérios para que sejam contempladas apenas as pessoas que se enquadram no programa. 

Pedido de renúncia 

Um documento assinado por 146 prefeitos foi entregue ontem à Associação Goiana dos Municípios, pedindo a renúncia do presidente da entidade, Paulinho Resende (PSDB), e de toda a diretoria da entidade, formada por ex-prefeitos. 

Judicialização

Como antecipado pela coluna, se uma nova eleição não foi realizada em março, o caso vai parar na Justiça. O prefeito de Gameleira, Wilson Tavares (DEM), disse que não tem cabimento um ex-prefeito no comanda da entidade. O prazo final é dia 12, para que seja marcada a eleição. 

Embate 

Por conta das críticas feitas pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), o governador Ronaldo Caiado (DEM) publicou quatro posts no Twitter, para rebater o aliado. Tudo por conta da derrota de Baleia Rossi (MDB), candidato de Maia que, segundo ele, Caiado não teria apoiado na eleição da Câmara. 

Canal aberto 

A reunião que o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) teve ontem com deputados federais, no Paço Municipal, rendeu o compromisso dos parlamentares em carrear recursos da União para aplicação em programas e serviços em Goiânia. 

Aglomeração

Tem servidor da Secretaria da Economia questionando a realização de uma feira nas dependências da pasta, justamente hoje, dia em que o Palácio das Esmeraldas acompanha a votação de matéria, pela Alego, que suspende o feriado de Carnaval, para evitar aglomerações. 

Composição 

O movimento para aumentar o bloco de apoio ao governo e consolidar uma base sólida para não haver surpresas na votação de matérias do Executivo, na Alego, se intensifica com a convocação extra dos deputados, hoje e amanhã. 

Efeito zero 

Três dias depois de convocar a direção do Petrobras para esclarecer a sucessão de reajuste dos preços dos combustíveis, pelo presidente Jair Bolsonaro, um novo aumento passa a vigorar a partir de hoje.

Porte de arma

Sob a alegação de que o atirador desportivo corre risco pela atividade que exerce, o deputado tucano Gustavo Sebba quer a liberação do porte de armas de fogo para a categoria. 

CURTAS 

- Os planos de saúde que atuam em Goiás terão de garantir transparência na cobrança de reajustes retroativos ao período suspenso em 2020. É que recomendam o MPF, MP estadual, Procon e Defensoria Pública. 

- Enquanto o Executivo veta o feriadão de Carnaval, os demais poderes estaduais e órgãos independentes liberam servidores no feriado de Carnaval.  

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar