coluna Xadrez

Ex-aliado tem projeto que tira autonomia de Caiado em baixar decretos

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em 26 de abril de 2021
Confira a coluna Xadrez, por Venceslau Pimentel, desta Sexta-feira (26/3) | Foto: Takeshi Gondo

Venceslau Pimentel 

A tomada de medidas preventivas para evitar a disseminação do coronavírus, inclusive de restrição às atividades econômicas, pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), pode implicar em retirada de sua autonomia e competência baixar decretos. É o que propõe o deputado Paulo Trabalho (PSL), ex-integrante da base aliada na Alego, ao defender, em projeto de lei, que o chefe do Executivo, antes de tomar qualquer decisão sobre o fechamento do comércio, no Estado, deve comunicar previamente o setor produtivo, bem como representantes dos empregados. E ainda estabelece prazo: 48 horas de antecedência. 

Obediência

Paulo Trabalho vai mais além. Ele quer que o governador, antes de baixar decretos, deve apresentar embasamento cientifico e de saúde para fechar o comércio. No momento, Caiado estabeleceu escalonamento de 14 dias de atividades não essenciais fechadas, e 14 dias em funcionamento. 

Rodízio 

Em mais uma decisão para conter o avanço da pandemia, o prefeito Rogério Cruz, decidiu estabelecer escalonamento das atividades econômicas não essenciais, com obediência aos protocolos estabelecidos pelas autoridades da saúde. 

Terno novo

Com a confirmação do vereador Wellington Bessa (DC) para a Secretaria de Saúde de Goiânia, quem já está engomando o terno é o suplente Raphael Carxlito, mais conhecido por Raphael da Farmácia (DC), que obteve 2.618 votos nas eleições de 2020. 

Esvaziamento

À coluna, um vereador que prefere o anonimato, diz que minguou a CEI do Asfalto, de interesse de Santana Gomes (PRTB), que tinha como alvo a Secretaria de Infraestrutura, depois da retirada de assinaturas.

Só isso? 

Na contramão da executiva nacional do MDB, que fez duras críticas a Jair Bolsonaro, por negligência no enfrentamento à pandemia, o senador Luiz do Carmo minimizou a conduta do presidente, e que ele errou só por negar a vacina. E são mais de 300 mil mortos pela Covid-19. 

Sobrevida

Por decisão judicial, o presidente da AGM, Paulo Sérgio Rezende (PSDB), conseguiu suspender assembleia geral, que seria realizada ontem, e que previa a destituição da diretoria da entidade municipalista. 

Pela derrubada 

No entanto, o prefeito de Gameleira, Wilson Tavares (DEM), diz que a permanência do tucano no comando da AGM é provisória, porque vai recorrer da decisão, com o respaldo dos prefeitos Carlão da Fox, de Goianira; e Argemiro Rodrigues, de Caiapônia. 

Reforço emergencial

A exemplo de outros governadores e prefeitos, o deputado petista Antônio Gomide defende que Ronaldo Caiado crie auxílio emergencial no Estado. Mas o governador assegura que engrossa o movimento dos colegas para que Bolsonaro aumente o valor da ajuda federal para R$ 600. 

 CURTAS

Idealizada pela vereadora Aava Santiago (PSDB), foi lançada pela Ouvidoria da Mulher da Câmara de Goiânia a primeira edição da campanha Acolha uma Mulher, para cadastrar profissionais da psicologia para atendimento de mulheres vítimas de violência de gênero. 

Governo de Goiás recebe hoje mais um lote com 119 mil vacinas contra a Covid-19. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar