28 de junho de 2017 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Operação Carne Fraca
18/03/2017 | 14h00
Executivo da BRF é preso no Aeroporto Internacional de Guarulhos
O gerente teve a prisão preventiva decretada ontem pela operação Carne Fraca, da PF

O gerente de Relações Internacionais e Governamentais da Brasil Foods (BRF), Roney Nogueira dos Santos, foi preso pela Polícia Federal (PF) hoje (18) no Aeroporto Internacional de Guarulhos após desembarcar vindo do exterior.

Segundo a assessoria da BRF, Santos se entregou às autoridades. O gerente teve a prisão preventiva decretada ontem pela operação Carne Fraca, da PF. Ele é acusado de influenciar fiscais do Ministério da Agricultura.

Login e senha

“[Roney Nogueira] remunera diretamente fiscais contratados, presenteia com produtos da empresa, se dispõe a auxiliar no financiamento de campanha política e até é chamado a intervir em seleção de atleta em escolinha de futebol. Com tantas benesses, há notícia de que ele possui login e senha para acessar diretamente o sistema de processos administrativos (SEI) do MAPA [Ministério da Agricultura], obviamente de uso restrito ao público interno”, disse o juiz federal Marcos Josegrei da Silva, que determinou a prisão do gerente.

Segundo a PF, os frigoríficos envolvidos na Operação Carne Fraca maquiavam carnes vencidas com ácido ascórbico e as reembalavam para vendê-las.

As empresas, de acordo com a polícia, subornavam fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para que autorizassem a comercialização do produto sem a devida fiscalização. A carne imprópria para consumo era destinada tanto ao mercado interno quanto à exportação.

(Agência Brasil)

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)