25 de junho de 2017 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Cidades
19/04/2017 | 06h00
Educação em Goiás apresenta índices de melhoria
Índices apresentam melhoria desde a educação infantil até a superior. Taxa de analfabetismo cai 1,6%. Dos 17 critérios utilizados pela pesquisa, o avanço foi apresentado em 14 itens

Wilton Morais

O ranking de escolaridade média aponta que Goiás avançou três posições em relação aos demais entes da federação. O Estado saiu da posição de 13º para o 10º lugar, estando à frente de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O ranking mostra que Goiás subiu de 7,6 para 8,1 anos de estudos.

Dos itens avaliados, o ensino superior apresentou maior inclusão de jovens. O índice que estava anteriormente na 13º posição foi para a 7º, em proporção de jovens com algum curso universitário. Da população jovem do estado 18,6% possuem nível superior de escolaridade. 

Para a Secretaria da Educação, Cultura e Esporte (Seduce), o índice positivo colabora para a redução da quantidade de jovens ‘nem-nem’, aqueles que estudam e nem trabalham, assim como melhora a escolaridade da população adulta. Já a taxa de analfabetismo, caiu dos 7,7% para 6,1%, redução 1,6%.

Investimento

Conforme a secretária de Educação, Raquel Teixeira, cerca de R$ 1,5 milhão do governo federal será aplicada na educação de Goiás. O investimento será destinado à aquisição de equipamentos pedagógicos para a educação infantil, capacitação e formação de mais de 100 profissionais da Educação Infantil em 52 municípios goianos, produção do livro Educação Infantil em Diferentes Contextos, e, realização do 1° Seminário Internacional de Educação Infantil de Goiás. O seminário deve acontecer em julho deste ano. 

Como aspectos para manter resultados positivos no ranking de escolaridade, a representante da pasta considerou que o Caderno de Atividades Aprender Mais, lançado ainda este ano, atende alunos e professores de 5°a 9° anos do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio. Em três meses, o caderno atende mais de 190 mil alunos. 

O ranking de escolaridade apresentado pela pasta na segunda-feira (17) foi realizado pela Macroplan. Como critérios foram utilizados 13 indicadores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015, três do DataSUS e um do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dos 17 indicadores, Goiás apresentou resultados positivos em 14 itens, da colocação aos demais Estados da Federação.  

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)