19 de novembro de 2017 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Crédito
17/05/2017 | 08h40
Multas podem ser parceladas
Resolução para possibilitar parcelamento de multas estaduais foi sugerida

Da redação

Diretor regional da Associação Nacional dos Detrans (AND) para o Centro-Oeste, o presidente do Detran-GO, Manoel Xavier Ferreira Filho, participou na última segunda-feira (15) de reunião entre a entidade e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O encontro, realizado em Brasília, debateu temas estruturais como a melhoria de comunicação entre os órgãos executivos, a implantação dos simuladores de direção, o Registro Nacional de Infrações e o Maio Amarelo.

Segundo Manoel Xavier, o estreitamento do relacionamento com o Denatran se faz necessário para alinhar o que é determinado pela legislação ao que é exequível aos Detrans, que são os órgãos que tem o contato direto com a população. “Para que possamos aprimorar cada vez mais nossos serviços, precisamos andar em sintonia com o usuário e sempre dentro do que é previsto pela legislação”, pondera o presidente do Detran.

Durante a reunião, foi apresentado ao presidente do Denatran, Elmer Coelho, a sugestão para que seja criada, pela entidade, uma resolução para possibilitar o parcelamento de multas estaduais, inclusive com pagamento via cartão de crédito. “Se conseguirmos isso, iremos facilitar muito a vida desse condutor que busca ficar adimplente”, ressalta Antônio Carlos Gouveia, presidente da AND. 

No encontro, o Denatran enfatizou mais uma vez novamente que o uso do simulador é uma questão de tempo. A obrigatoriedade foi suspensa por liminar.

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)