24 de julho de 2017 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Festival
17/05/2017 | 14h45
Nova Veneza poderá se tornar co-irmã da Veneza italiana
O evento foi apresentado nesta terça-feira, 16 de maio, ao embaixador da Itália no Brasil, Antônio Bernardini

A duas semanas de começar, uma boa notícia para o Festival Italiano de Nova Veneza, realizado anualmente no município de Nova Veneza a pouco mais de 30 quilômetros de Goiânia. O evento foi apresentado nesta terça-feira, 16 de maio, ao embaixador da Itália no Brasil, Antônio Bernardini, que recebeu comitiva da cidade em seu gabinete em Brasília.

Encantado com a  iniciativa do evento em resgatar a cultura dos imigrantes italianos, os grandes responsáveis pela formação do município, e também pela repercussão do festival, ele sinalizou positivamente ao pedido de tornar a cidade goiana co-irmã de Veneza na Itália. “Nós temos a possibilidade de torná-las próximas por meio de um ato público, que concedemos aos municípios onde temos uma considerável presença italiana”, disse Antônio Bernardini.

A conexão, explicou o vice-prefeito de Nova Veneza, Alessandro Stival, será importante para viabilizar intercâmbios que possibilitem aos venezianos brasileiros o aprimoramento da gastronomia, da dança, da língua e de outros costumes.  “O objetivo do Festival, desde o início foi resgatar a cultura dos antepassados que colonizaram essas terras e trouxeram a maior riqueza que o município possui, sua identidade. Mas  também quisemos gerar  empregos diretos, indiretos, cursos profissionalizantes e qualificação para o desenvolvimento do município e e qualidade de vida dos moradores”, disse Alessandro.  


Para ele,  o caminho para se atingir esse patamar é desenvolver o turismo gastronômico e temático, incentivando a instalação de restaurantes, pousadas, hotéis e parques recreativos e, nesse sentido, a parceria com a Veneza italiana será muito importante. “A demanda existe. Estamos em meio a cerca de sete milhões de pessoas, na região de Goiânia e Brasília, ávidas por novas experiências de turismo”, disse o vice-prefeito de Nova Veneza, Alessandro Stival.

O Festival Italiano de Nova Veneza chega à 13ª edição em 2017, com data agendada para 1º a 4 de junho, e uma programação recheada de gastronomia, música, dança, esporte, artesanato e até jogo de cartas típicos da Itália.

De acordo com a organização do evento, mais de 100 mil visitantes são esperados em Nova Veneza, que possui com cerca de 10 mil habitantes de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  O evento gera cerca de 1500 postos de trabalho e movimenta toda a cadeia produtiva da região - onde predomina a agricultura familiar. São produtores de milho, tomate, hortaliças, gado, frango etc, a profissionais de setor de gastronomia, eventos, artistas, entre outros, todos se envolvem com o festival.

Nova Veneza é um pedacinho da Itália no Brasil. Cerca de 60% dos moradores são descendentes de italianos, principais responsáveis pela formação do município no início do século XX.  O festival é, nas palavras do empresário veneziano, José João Batista Stival, presente no encontro com o embaixador, um espaço onde os descendentes italianos colocam em prática sua habilidade de receber com alegria e promover a afetividade em torno da mesa.

A visita também foi acompanhada pelo comendador Oswaldo Stival, ex-prefeito de Nova Veneza que lançou o festival há 13 anos, da prefeita de Nova Veneza, Patrícia Amaral, do representante do governador do Estado, Luiz Antônio Stival, da presidente da Associação Veneziana Pró Festival Italiano (Afesti), Hermione Stival, e de vereadores da cidade. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)