24 de julho de 2017 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Violência
19/05/2017 | 08h10
Dois policiais são mortos na última semana

Marcus Vinícius Beck

Na última semana, dois policiais foram mortos em tentativas de assalto. O sargento da policia militar (PM), Remir Rodrigues da Silva, 47, na noite da última quarta-feira (17), foi morto durante investida de criminosos a sua residência. Remir trocou tiros com os assaltantes, mas acabou sendo alvejado no peito.

A esposa do PM também foi baleada na ação dos bandidos. Um dos assaltantes morreu e o outro conseguiu escapar. A Rotam, Bope e Choque realizam patrulhamento em Goiânia à procura do criminoso que fugiu.

Armado com pistola calibre 38, o criminoso morreu antes de a ambulância chegar ao local. Durante o tiroteio, o segundo assaltante fugiu em um Corsa Sedam preto. Já o Sargento Remir tentou ser reanimado pelos bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos. 

Procurado pela reportagem, a Assessoria de Imprensa da SSP (Secretaria de Segurança Pública) não atendeu as ligações até o fechamento desta edição. 

Sábado

No ultimo sábado (13), o policial militar Luciano Ferreira dos Santos foi morto em assaltado a padaria, em Aparecida de Goiânia. Um PM aposentado que lanchava no local disse que Luciano avisou os assaltantes de que era militar.

Um dos bandidos chega por trás de Luciano e tenta pegar sua arma, mas ele reage atira várias vezes em um dos assaltantes, que cai no local. “ Era um policial exemplar, um homem de grande valor e que deixa toda a corporação consternada com esse fato que aconteceu”, afirmou o Coronel Marco Antônio Nunes, Comandante-Geral da PM no Distrito Federal (DF). 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)