22 de novembro de 2017 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Benefícios
14/11/2017 | 12h30
Goiás anuncia R$ 331 milhões de investimentos em linhas de distribuição de água
A decisão foi tomada depois que o governador recebeu um completo levantamento das obras necessárias para garantir o abastecimento sem que o sistema distribuidor fique refém das condições climáticas

O governador Marconi Perillo disse na segunda-feira (13), que tomou a decisão, junto com a área econômica do governo, de investir R$ 331 milhões, no próximo ano, em obras no sistema de distribuição de água na capital. O projeto é interligar o Sistema Mauro Borges ao Rio Meia Ponte, impedindo, desta maneira, que Goiânia volte a ter problema de desabastecimento como o registrado neste ano em decorrência da seca.

A decisão foi tomada depois que o governador recebeu um completo levantamento das obras necessárias para garantir o abastecimento sem que o sistema distribuidor fique refém das condições climáticas. “Vamos complementar todas as obras que faltam para a interligação dos sistemas Mauro Borges e Meia Ponte para não sermos mais surpreendidos com o desabastecimento” comentou.

Ele disse que, apesar de o Reservatório João Leite ter água que garanta o abastecimento de Goiânia, Aparecida, Goianira e Trindade, faltam os meios necessários para fazê-la chegar ao destino final. “Água nós temos demais, em abundância. O problema está na distribuição”, salientou.

O governador esteve na solenidade de premiação do “Construir Mais – 2º Prêmio Sinduscon de Boas Práticas”, ocorrida no auditório do Sesi, no Setor Santa Genoveva em Goiânia. Na ocasião, garantiu que o Governo de Goiás mantém firme o seu propósito de continuar colaborando com a contrapartida do Cheque Mais Moradia para a viabilização de projetos estruturantes na área de habitação em todos os municípios goianos. “Nós chamamos todos os municípios para fazerem parceria conosco com vistas à redução do déficit habitacional no Estado”, disse para garantir em seguida que a Celg “terá muito recurso para atender as demandas dos conjuntos habitacionais”. 

Foto: Reprodução

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)