17 de janeiro de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Inovando
13/01/2018 | 06h00
Escola adota método de ensino indiano
A unidade conta hoje com 80 vagas voltadas para crianças de 4 à 5 anos divididas em dois turnos

Gabriel Araújo*


A Escola Sathya Sai é a primeira instituição do tipo no Estado, trabalha a formação humana em alunos do ensino infantil e procura melhorar a qualidade de vida de crianças da periferia de Aparecida de Goiânia. O ensino é baseado na soma de uma formação acadêmica e de caráter, onde são oferecidas, além das atividades curriculares comuns, oficinas de canto, educação ambiental e artesanato.

A escola conta hoje com 80 vagas voltadas para crianças de 4 à 5 anos divididas em dois turnos, matutino e vespertino, que são ofertadas à população carente da região.

Segundo a Organização Sathya Sai do Brasil, órgão responsável pela organização das escolas no país, o ensino é baseado no Programa Sathya Sai de Educação em Valores Humanos (PSSEVH), método indiano iniciado no final dos anos de 1960 e presente em mais de 150 escolas espalhadas por mais de 25 países pelo mundo. “O programa de aula deve incluir histórias, contos e orações da cultura local e tradições espirituais do lugar, assim como histórias e orações das seis religiões principais.", completa a instituição.

O pesquisador indiano e fundador do método de ensino utilizado, Sathya Sai Baba, afirma que os professores devem ser considerados gurus, pelo valor agregado de líder educacional e espiritual dos alunos. "Os professores são os escultores da personalidade. Um escultor pega um bloco de pedra, visualiza mentalmente a beleza dentro da pedra e, cinzelando cuidadosamente, descobre uma bela e encantadora estátua", conclui.

Ainda de acordo com Sathya Baba, enquanto a educação popular é para a informação, com o método de ensino utilizado nas escolas, à educação se volta para a realização e transformação do ser humano. “A verdadeira educação é aquela que retira a poluição da mente e desenvolve o caráter", completa o pesquisador.


Educação Ambiental

Lançado em 2015, o projeto Um Amor de Horta coloca as crianças em contato com o cultivo de vegetais. Nele os alunos participam da plantação, cuidados e da colheita dos frutos e aprendem o valor e a importância do meio ambiente.

Para a diretora da Escola Sathya Sai de Goiás, Michelly Dorneles, a conscientização ambiental é importante, pois a sustentabilidade é tema central na sociedade. “A importância de discutir temas ambientais vai além de questões como economia de água ou respeito às plantas e aos animais. É termos a compreensão de que todos nós dependemos de uma natureza equilibrada, que a sustentabilidade depende de uma mudança de paradigma sobre o desperdício de recursos", afirma Michelly.


Oficinas

O Instituto busca proporcionar uma formação interdisciplinar para as crianças, para isso, são realizadas atividades com toda a família. Oficinas de artesanato, reaproveitamento do óleo de cozinha e colheita de frutas e hortaliças fazem parte do programa da escola. 

A Organização afirma que os pais não podem ser vistos como uma parte separada na educação das crianças. “Os pais devem, de alguma forma, ser envolvidos no processo de crescimentos espiritual dos filhos e de tentar cativá-los para que eles também busquem a sua própria transformação”, conclui.

Durante todo o ano letivo, são oferecidas aulas de reforço para os estudantes que possuem dificuldades. O objetivo é ajudar as crianças a desenvolver habilidades com a grade comum curricular estabelecida. (Gabriel Araújo é estagiário do jornal O Hoje sob orientação do editor de Cidades Rhudy Crysthian) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)