18 de junho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Feminícidio
14/03/2018 | 06h00
Justiça decreta prisão de homem suspeito de matar a ex e os entia
O delegado Cléber Martins, que apura o crime, disse que o suspeito foi o último a ver a mulher e as crianças com vida

A Justiça decretou a prisão temporária do ex-namorado de Susete dos Santos Miranda, 33, morta com os dois filhos, de 4 e 6, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. De acordo com informações da Policia Civil, o mandado expedido contra o homem é de mais de 30 dias, porém a prisão pode ser prorrogada por mais um mês, dependendo do andamento das investigações. Ele é acusado de se assassinar mãe e filhos. 

O delegado Cléber Martins, que apura o crime, disse que o suspeito foi o último a ver a mulher e as crianças com vida. Por outro lado, ele afirmou que não teve qualquer tipo de envolvimento no crime, que aconteceu na última sexta-feira, na casa em que a mulher e os filhos moravam, no Setor Jardim Guaíra II. “Todas as lesões foram provocadas por instrumento perfurante, tesoura ou faca, todas as vítimas foram lesionadas. Há indícios de violência sexual contra os três também”, diz o delegado. 

Cunhado da mulher, o pintor Edivaldo Conceição afirmou que encontrou os corpos da mãe e dos filhos após tentar entrar em contato com a família por dias sem sucesso. Ele contou que sua esposa, irmã de Susete, achou que ela e os filhos estavam em uma festa. “Estávamos ligando e o celular só caia na caixa de mensagem”, afirma. Ainda conforme a irmã, as ligações só davam na caixa de mensagem, o que acabou gerando desconfiança por parte do pintor e esposa. 

Em seguida, ao chegar no portão da casa da família Edivaldo já se deparou com um cheiro forte. Segundo o delegado, as vítimas foram mortas com corte no pescoço. A mãe foi encontrada na cama, a menina quase embaixo da cama e o menino na sala, enrolado em um cobertor”, diz. Até o momento, as digitais encontrados na cena do crime não foram confrontadas com as do suspeito. “Caso sejam confirmadas, pode ser um crime de feminícidio”, declara o delegado. 

Cléber disse na tarde de anteontem que as vítimas apresentavam sinais de violência sexual. Ele ainda afirmou que não está descartada a possibilidade a arma usada no crime foi um objeto perfurante, pois os corpos apresentavam sinais de que tais artefatos foram usados com o propósito de gerar hematomas. Sobre os indícios de abuso sexual, o delegado garantiu que os abusos podem ter sido causados posterior aos assassinatos de cada vítima. (Marcus Vinícius Beck é estagiário do jornal O Hoje, sob orientação do editor de Cidades Rhudy Crysthian) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)