18 de junho de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Falgrante
14/03/2018 | 09h50
Homem é preso ao tentar repassar droga e aparelhos para presídio
Agentes de plantão apreenderam o suspeito que tentava repassar 10kg de maconha, além de sete aparelhos de telefone celular, para dentro da Casa de Prisão Provisória de Rio Verde

Agentes que estavam de plantão na Casa de Prisão Provisória de Rio Verde, na madrugada desta quarta-feira (14), flagraram Wesley Maia da Silva em tentativa de repassar drogas e aparelhos celulares para dentro da unidade prisional.

Por volta das 3 horas da madrugada, servidores que trabalhavam no local perceberam pelo sistema de monitoramento uma movimentação no terreno baldio ao lado da unidade. Foi quando o suspeito se aproximou do muro e foi flagrado pelos policiais.

Wesley foi detido com cerca de dez quilos de maconha e sete aparelhos de telefone celular, além de carregadores. Ele foi imediatamente conduzido para a Delegacia Regional de Polícia Civil onde foi autuado em flagrante.

De acordo com o diretor da 6ª Regional Prisional Sudoeste, Vildebal Alves dos Reis Júnior, há um grande esforço da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) em conter a entrada de materiais ilícitos nas unidades prisionais goianas. “Nossa orientação para diretores e servidores é que redobrem a atenção em relação a essas questões”. “O aparato tecnológico e o apoio dos serviços de inteligência da DGAP tem sido imprescindível também”, avaliou.

A interceptação é a terceira que ocorre, neste mês de março, na Casa de Prisão Provisória (CPP). A unidade já está há um ano e dois meses sem registros de fuga. 

(Foto: Divulgação)

Tópicos:  Rio Verde,   Drogas,   Presídio

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)