20 de junho de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Perseguição
16/05/2018 | 09h50
Dois assaltantes de propriedade rural são presos na BR-050
Os suspeitos e uma mulher de 27 anos estavam em uma caminhonete roubada. O automóvel só foi parado, após um dos pneus ser atingido por um disparo de um dos policiais e estourar

Parte de um bando que assaltou uma propriedade rural na cidade de Porangatu, Minas Gerais, em foi presa preso no final da tarde de ontem (15), na BR-050, município de Catalão.

Os indivíduos haviam roubado uma caminhonete modelo Ford Ranger, sentido Cristalina à Catalão. A equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com apoio do Grupo Tático da Polícia Militar (PM) iniciaram as perseguições, porém o motorista não obedeceu a ordem e empreendeu fuga.

A perseguição durou aproximadamente cinco quilômetros e um dos pneus do automóvel roubado estourou ao ser atingido por disparos dos policiais.

No veículo viajavam três pessoas, dois rapazes de 21 anos e uma mulher de 27. A PRF constatou que os dois rapazes faziam parte de um quinteto de assaltantes que invadiram a propriedade rural em Paracatu, na noite desta segunda-feira (14). 

O grupo agrediu fisicamente os moradores da fazenda e furtaram o automóvel da família.

A mulher informou aos agentes que estava de carona e que não os conhecia. Além disso, relatou que durante a perseguição, um dos rapazes jogou uma arma de fogo pela janela do carro em um matagal, as margens da rodovia.

A arma calibre 38 foi encontrada pela polícia com 6 munições intactas. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil de Catalão.

 
Tópicos:  Assaltantes,   Zona Rural,   Porangatu

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)