16 de agosto de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Energia
11/07/2018 | 16h45
Enel esclarece a implantação do cabeamento energético subterrâneo
A lei sancionada pelo prefeito determina que a companhia realize o enterramento de linhas acima de 69 kV em um prazo de 20 anos, sendo 5% a cada ano

Segundo a Enel, eles estão seguindo as normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel. (Foto: Divulgação)

Da Redação 

Depois da aprovação em segunda votação, a lei n° 10.206, que obriga que todo o cabeamento energético de Goiânia acima de 69 quilowatts seja subterrâneo, foi sancionada pelo prefeito Iris Rezende (MDB) e já está em vigor desde a última sexta-feira (6), quando foi publicada no Diário Oficial do Município. Moradores da Região Sudoeste comemoram a decisão após o impasse da implantação de redes de alta tensão próximas as residências.

A equipe de reportagem da versão on-line do jornal O Hoje entrou em contato com a concessionária que, por meio de nota, alegou que a distribuidora lembra que, como concessionária de serviço público regulado, segue as normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Sendo que a lei sancionada pelo prefeito determina que a companhia realize o enterramento de linhas acima de 69 kV em um prazo de 20 anos, sendo 5% a cada ano.

A empresa, ainda, acrescenta que a topografia da rede de distribuição definida pelo agente regulador em todo o Brasil é a de rede aérea, por ser a solução que menos impacta na tarifa de energia e que atende tecnicamente aos padrões exigidos pela regulação. A companhia ressalta que o modelo regulatório vigente determina que os investimentos prudentes realizados pelas distribuidoras são remunerados pelas tarifas de energia.

 
Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)