Quarta-feira, 05 de agosto de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cidades

Hospital do Câncer sente baixa de pacientes com quarentena, em Goiânia

Postado em: 25-03-2020 às 14h40
Local está preparado para evitar contatos de pacientes. Procuras caíram 30% e outros 28% não compareceram às consultas marcadas; diagnósticos na fase inicial é primordial para vencer a doença – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

O Hospital de Câncer Araújo Jorge (HAJ), que recebia diariamente 140 novos pacientes, teve queda de 30% nos agendamentos de 1ª consulta. E, cerca de 28% dos pacientes marcadas não compareceram à unidade de saúde na última semana, desde que começou a quarentena da novo coronavírus (Covid-19). 

“O percentual é preocupante pelo fato de que o aumento da mortalidade pela doença está diretamente ligado a demora entre o aparecimento dos primeiros sintomas e o diagnóstico”, informou a nota do hospital. 

Já no início do mês uma grande maioria dos pacientes optaram por desmarcar as consultas e seguir à risca a orientação do isolamento social. Para se ter ideia, no Setor de Oncologia Torácica, onde são tratados casos de câncer de pulmão, menos de 30% dos novos pacientes compareceram a unidade de saúde. 

Segundo a administração, a Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), no Setor de Câncer de Pele e Melanoma apenas 16% dos aguardados vieram à consulta. A ausência mais representativa ainda se estendeu pelos setores de Cabeça e Pescoço e Neuro-Oncologia.

O presidente da ACCG, Claudio Cabral, alerta que o não-comparecimento pode diminuir as chances de vitória na briga contra o câncer. “Mesmo diante da determinação de quarentena a suspensão do tratamento oncológico não pode ser considerada uma opção”. 

Ele lembra que a unidade está preparada para receber os pacientes evitando o contato entre eles. “Na intenção de evitar a aglomeração de pessoas, o ambiente foi todo preparado: as cadeiras estão bem separadas e os atendimentos foram divididos em faixas de horários ao longo do dia, garantindo que a saída do isolamento seja curta e segura, tudo dentro das recomendações”, contou Cabral. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar