Domingo, 09 de agosto de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cidades

Padrasto e amigo foram presos suspeitos de matar o menino Danilo em Goiânia

Postado em: 31-07-2020 às 16h40
Segundo a Polícia Civil, os dois foram presos e disseram que o motivo foi vingança por suposto mal comportamento da criança – Foto: Reprodução.

Nielton Soaeres

Dois suspeitos foram identificados e presos, nesta sexta-feira (31), por participarem do assassinato do menino Danilo de Souza, de 7 anos. Ambos foram detidos por polícias da Força Tarefa da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH). 

Segundo a Polícia Civil, eles estão sendo acusados pelo crime de ocultação de cadáver, homicídio qualificado - “crimes bárbaros que chocaram a sociedade goiana”, informou a corporação por nota. 

Segundo a PC-GO, a divulgação das imagens dos suspeitos seguem a determinação da legislação, mediante autorização do titular do órgão, com o intuito se conseguir “novas provas e principalmente novas testemunhas do homicídio”.  

Confessou 

Os dois acusados foram identificados pela PC-GO como Hian Alves de Oliveira e Reginaldo Lima Santos. Esse último era o companheiro da mãe de Danilo e esteve no sepultamento do enteado demonstrando muita emoção. 

Santos, ao chegar na sede da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), em Goiânia, falou com jornalistas que é inocente e está fazendo parte de uma “grande armação”. 

Já Hian Alves de Oliveira, em depoimento, confessou ter participado do crime. O autor contou que estava trabalhando em uma obra. “Ajudei levar o menino. Segurei no braço dele. E, ele [padrasto] machucou o menino. Parece que ele já estava com um pau na mão, porque quando cheguei lá, ele já ‘tava’”, revelou. Ele acrescentou que deixou a vítima e o padrasto na mata e retornou para o trabalho. 

Segundo o autor confesso, o padrasto do menino lhe chamou para participar do suposto “castigo” lhe oferecendo a moto e o carro para ele “trabalhar de reciclagem”.

Sepultamento

corpo de Danilo foi sepultado na quarta-feira (29) , após quase uma semana de desaparecimento. A criança foi dada como sumida no último dia 21, movendo uma operação de buscas na região pelo Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBM-GO), amigos e familiares, sendo encerrada apenas na segunda (27), quando foi encontrada por cães farejadores em um lamaçal. O laudo do IML consta que a morte foi causada por asfixia na lama.   

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar