Cidades

Goiás quer suspensão da vacina contra aftosa em 2022

Postado em: 05-12-2020 às 10h50
Para suspensão acontecer, estados tem que cumprir metas sanitárias - Foto: Divulgação

Luan Monteiro

O presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), José Essado, defendeu, em reunião realizada na última sexta-feira (4), a retirada da vacina contra a febre aftosa a partir de 2022.

De acordo com Essado, Goiás está trabalhando para o cumprimento de todas as ações e metas do Mapa no âmbito do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA), com o objetivo de retirar a vacinação. Goiás está há 25 anos sem registrar focos da doença.

O diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários (DSA), Geraldo Marcos de Moraes, afirmou que os dez estados, mais o Distrito Federal, que compõe o Bloco IV apresentam estágios diferentes no cumprimento das ações e isso acaba causando divisão. Alguns deles, como Goiás e Mato Grosso do Sul, defendem a retirada da vacina em 2022, porém, outros querem que seja mais adiante.

 “Todos queremos a retirada da vacina, mas é necessário que isso seja feito com total segurança, sem atropelos. O que não podemos é macular o resultado positivo de todo o trabalho realizado ao longo dos anos, e que tem mostrado resultados muito positivos”, afirmou Geraldo Moraes.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar