Cidades

Saúde garante que doses são suficientes para as duas aplicações em Goiás

Postado em: 21-01-2021 às 09h45
Superintendente de vigilância em Saúde do Estado, Flúvia Amorim, afirmou que quem tomar a primeira dose está garantido a tomar a segunda |

Eduardo Marques

Dados da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) apontam que todas as doses de vacinas necessárias para garantir a imunização contra a Covid-19 nas duas fases já estão à disposição do Estado de Goiás. Elas são suficientes para atender um público com cerca de 91,540 pessoas.

A superintendente de vigilância em Saúde do Estado, Flúvia Amorim, afirmou que quem tomar a primeira dose está garantido a tomar a segunda. “Inclusive essa foi uma orientação do Programa Nacional de Imunização [PNI] e em seguida pelo Governo do Estado que as doses recebidas, que foram 183 mil doses no total, nós vamos garantir a primeira e segunda. Por isso que com essas 183 mil doses vamos imunizar cerca de 91,540 pessoas, o que vai dar duas doses. Quem tomar a primeira dose está garantido a segunda dose”, disse.

Flúvia Amorim destaca que o protocolo de vacinação será o mesmo em todo o Estado. “A orientação foi que os municípios montassem equipes volantes e fosse feita a vacinação in loco para não haver necessidade dessas pessoas saírem e irem até a unidade de saúde”, explicou. Assim que novas doses chegarem a Goiás, será ampliado o número de unidades de saúde que vão realizar a imunização para atender a população de forma espontânea.

Enquanto a vacina já ocorre em alguns municípios, a Secretaria de Saúde se reúne com secretários municipais para elaboração de uma nota técnica com o objetivo de sanar dúvidas profissionais.

Quanto a expectativa de novas doses, ainda não há sinalização da quantidade liberada. “Não temos ainda nova remessa, nem datas e nem de quantidade. A gente sabe o que está fazendo a negociação, parece que o Butantã vai entrar com um novo pedido de uso emergencial para mais doses da CoronaVac e o governo federal está em negociação ainda com o governo indiano para liberação dos 2,5 milhões de doses que estão no laboratório da Índia”, aponta.

Vacinação

“O sentimento é de alívio. Espero que todos tenham a oportunidade de serem imunizados”, disse a técnica de enfermagem Paulete Pereira dos Santos Medeiros, 50 anos, primeira profissional de saúde a ser vacinada contra Covid-19 em Goiás. A imunização ocorreu no início da noite desta segunda-feira (18), no Hospital de Campanha de Goiânia (HCamp), pouco tempo depois da aplicação da primeira dose da CoronaVac em solo goiano, em Anápolis.

A vacina foi aplicada pelo governador Ronaldo Caiado, assim como ocorreu em Anápolis. “Todos nós estamos tomados de muita emoção e alegria, podendo mostrar para as pessoas a perspectiva de superarmos esse inimigo invisível e proteger vidas”, reiterou o governador. Segundo Caiado, o Butantan submeteu o pedido de mais doses à autorização emergencial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Do total que for aprovado, Goiás teria assegurado um repasse de 7% das vacinas.

O segundo profissional de saúde a ser imunizado foi Reinaldo Barcelos Ferro Júnior, de 35 anos. Casado e pai de dois filhos, Reinaldo é técnico de enfermagem e trabalha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara (HMMCC) no enfrentamento à Covid-19. Ao ser o primeiro colaborador imunizado da unidade, Reinaldo espera que as pessoas percam o medo da vacina.

“Tenho a sensação de estar ajudando muita gente a perder o medo da vacina. Tive Covid-19, com sintomas leves, sei do medo que a doença nos fez viver”, disse. A esperança agora, nas palavras do técnico de enfermagem, é que as pessoas se sintam motivadas a continuar no combate à pandemia. “Espero que muita gente use esse momento como motivação. Temos que ter coragem. É hora da humanidade enfrentar essa doença”. 

O prefeito Rogério Cruz ainda pediu que a população não tenha receio da vacina. “Vamos buscar informar a população. É importante que todos que tenham condições de serem imunizados tomem a vacina”, concluiu.

Na terça-feira (19) foi iniciada a capacitação para todos os profissionais que farão a vacinação, nos 246 municípios goianos. “É uma vacina nova e a gente precisa capacitar esses profissionais com todas as informações do Ministério da Saúde”, ressaltou Flúvia Amorim. (Especial para O Hoje)


Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar