Cidades

Gestantes fazem parto ao ritmo de funk em hospital de Brasília. Veja o vídeo

Postado em: 23-02-2021 às 11h30
Segundo equipe de enfermagens, a coreografia auxiliou no relaxamento das mamães antes da realização do parto natural | Foto: rede social

Da redação

Um grupo de gestantes passaram por uma experiência diferente, na última sexta-feira (19/02). As novas mamães deram à luz após dançar ao som de fank no Centro Obstétrico do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), em Brasília. Segundo a equipe de enfermagem, a atividade auxilia no processo de dilatação do colo do útero, facilitando o parto natural.

Uma das participantes, Alyne Cristina Gomes, de 20 anos, mãe pela segunda vez, relatou que o parto foi "mais tranquilidade" do que o primeiro. "Se a dilatação não aumentasse, as enfermeiras queriam que eu fizesse cesárea. Fiquei um pouco sem graça na hora da dança, mas, logo depois, minha situação começou a melhorar, e eu entrei em trabalho de parto", disse.

Segundo as enfermeiras, após a coreografia, as mulheres tiveram dilatação de três para 10 centímetros, quando é possível a passagem da criança. "A dança me ajudou bastante. No trabalho de parto, eu estava tensa, porque eu não estava dilatando. Só começou depois dos exercícios e com as músicas que elas colocaram", comenta Alyne.

Parto humanizado

A ideia em descontrair o ambiente da enfermaria foi da obstetra Camila Schenato. Segundo ela, as atividades não medicamentosas como a dança, são recorrentes no Centro Obstétrico do HRSM. Lá são registrados 400 partos por mês, em média.

Além das mamães, acompanhantes repetiam os movimentos da dança na área externa da obstetrícia, para motivá-las.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar