Cidades

Em decreto, Anápolis também restringe atividades econômicas por 10 dias

Postado em: 04-03-2021 às 16h50
Decisão, segundo prefeito Roberto Naves, tem objetivo de "ajudar a população". Documento será publicado em Diário Oficial nesta quinta-feira (4/3) | Foto: reprodução

Nathan Sampaio

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves, anunciou nesta quinta-feira (4/3) que, após agravamento da situação da pandemia na cidade, um decreto decidirá pelo fechamento dos serviços não essenciais por um período de 10 dias. de acordo com as informações divulgadas na coletiva do anúncio, o novo decreto começa a valer a partir desta sexta-feira (5) a partir das 19 horas.

Ainda segundo Naves, dos 60 leitos de UTI destinados a pacientes com a Codiv-19, 50 estão ocupados. Nas enfermarias, das 87 vagas apenas 65 estão disponíveis. “Na região macro-norte, com 60 municípios, não têm mais vaga de UTI para tratamento da Covid-19″, disse. Em 2020, o município gastou R$ 27 milhões com eleitos de UTI destinados a Covid-19. 

Em seu pronunciamento, o prefeito de Anápolis chegou a dizer que toma decisão com "o coração cheio de angústia, de preocupação, mas principalmente de cuidado com a população". "Os números são assustadores, não somente em Anápolis, mas no Estado, no Brasil e no mundo. Tem sido difícil conseguir equipamentos, insumos e profissionais de saúde para atender a todos. E por isso, peço muito pela colaboração de todos neste momento", declarou.

Sobre o decreto, foi adiantado que irão funcionar no município apenas os serviços na área da saúde, urgências e emergências, farmácias e drogarias, clínicas de vacinação indústrias alimentícias e para produção de medicamentos, gêneros alimentícios, como supermercados, açougues, verdurões. Cemitérios e funerárias, revendedores de combustíveis e gás, agências bancárias e lotéricas, segurança pública e privada. Restaurantes, pit dogs e pizzarias apenas pelo sistema de delivery. 

Leitos

Na última semana, foi registrado crescimento de 35% na taxa de ocupação de leitos de UTI e de 58% de enfermaria. No período, houve aumento de 325% das internações de pessoas abaixo dos 60 anos de idade. “Pacientes mais jovens estão tendo quadro de agravamento”, disse o prefeito Roberto Naves em coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, 4, para anunciar as medidas. A atual oferta de leitos exclusivos para moradores de Anápolis é de 60 em UTI e 87 em enfermaria.

Vacinas

No dia 18 de janeiro, Anápolis foi primeiro município goiano a iniciar a vacinação contra a Covid-19. De lá para cá, mais de 20 mil doses já foram aplicadas em grupos prioritários. O prefeito anunciou que na próxima semana deve iniciar a imunização das pessoas entre 70 e 74 anos. O cadastro é feito pelo Zap da Vacina e o acesso é feito pelo site da Prefeitura, anapolis.go.gov.br. Os pontos fixos de vacinação, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, são: UBSs Filostro Machado, JK e Anexo Itamaraty, Ginásio Internacional Newton de Faria, CMTT, Ginásio UniEVANGÉLICA (entrada pela Av. Armazém Goiás) e Banco de Leite.

URCs

Anápolis tem cinco Unidades de Referência em Coronavírus (URCs): Parque Iracema, Bairro de Lourdes, São José, Vila União e Recanto do Sol. Todas funcionam das 7 horas às 22 horas, exceto a unidade do Parque Iracema, com atendimento 24 horas. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar