Cidades

MP denuncia agropecuarista por tentativa de homicídio de rapaz empurrado de piscina em Caldas Novas

Postado em: 04-03-2021 às 19h15
Crime ocorreu no ano passado, quando Sérgio Reis empurrou Luiz Henrique de uma piscina no segundo de uma residência | Imagem: reprodução

Da redação

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), denunciou o agropecuarista Sérgio Reis de Oliveira Júnior pela tentativa de homicídio de Luiz Henrique Cavalcanti Romano. As qualificações da ação são determinadas em motivo torpe - demonstrativo desprezível; e utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. De acordo com a denúncia, o crime ocorreu no dia 24 de dezembro do ano passado, quando o denunciado empurrou a vítima de uma piscina que fica no segundo andar de uma residência. 

Segundo a promotora de Justiça Taís Caroline Pinto Teixeira Antunes, Sérgio Reis, “ciente da ilicitude e da reprovabilidade de sua conduta, por motivo fútil e com emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, tentou matar Luiz Henrique Cavalcanti Romano, não consumando o delito por circunstâncias alheias à sua vontade”.

“As circunstâncias indicam que o denunciado tinha conhecimento do potencial lesivo de sua conduta e desejava provocar o resultado morte ou, ao menos, assumiu o risco de fazê-lo”, afirmou  a promotora de Justiça. Segundo ela, o local onde ocorreu o crime está localizado no segundo pavimento do imóvel e o acesso a ele se dá, obrigatoriamente, por meio de uma escada no primeiro andar, além de ser visível a existência de borda infinita na piscina, o que leva a crer que estava em um local alto, podendo provocar a morte de uma pessoa em decorrência da queda.

A promotora de Justiça levou em consideração, ao definir a qualificadora de emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, o fato de ela ter sido empurrada pelas costas, enquanto subia pela borda da piscina. Em relação à qualificadora de motivo fútil, segundo Tais Caroline Pinto Teixeira Antunes, ficou evidente, pois foi “motivada por ciúmes com relação a mulheres que estavam na festa e em razão do desaparecimento de bebida alcoólica pertencente a amigos do denunciado, o que demonstra a flagrante desproporção de sua conduta”.

O crime

Conforme o relato, no dia do crime, Sérgio Reis de Oliveira e Luiz Henrique estavam em uma residência, no Condomínio Náutico Privê das Caldas, onde acontecia uma festa. A tentativa de homicídio teve início com uma briga, que teria sido motivada por ciúmes do denunciado em relação às mulheres que estavam no local. O sumiço de bebidas também teria motivado a briga.

De acordo com a denúncia, Sérgio desferiu vários socos contra a vítima e a empurrou para dentro da piscina. Seguindo com as agressões, outras pessoas que estavam presentes na festa interferiram tentando separar a briga. Luiz Henrique se dirigiu à borda da piscina, do tipo infinita, e, quando já estava sobre ela, o denunciado o empurrou fortemente pelas costas, de uma altura de 4,29 metros. O rapaz caiu no jardim, que fica no nível da rua.

Luiz Henrique foi socorrido por amigos e levado para um hospital, onde recebeu tratamento médico, tendo ficado internado em unidade de terapia intensiva (UTI) e sido submetido a cirurgias em razão das várias fraturas que sofreu. Sérgio Reis de Oliveira, logo após a ação criminosa, fugiu para Goiânia. Toda a ação delituosa foi filmada pelas câmeras de segurança da residência.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar