18 de outubro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Coloridos
07/02/2018 | 06h00
Carnaval: atenção à saúde ocular!
Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Ocular (SBCPO) alerta para o uso correto da maquiagem a fim de evitar complicações nos olhos

Algumas pessoas não vivem sem maquiagem, pois esta é uma aliada para disfarçar imperfeições e melhorar a aparência. Durante o Carnaval, então, seu uso é praticamente inevitável: foliões investem em produtos para colorir o rosto e deixá-lo em evidência, principalmente os olhos, que são a marca da expressão. Mas, de acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Ocular (SBCPO), dr. Roberto Limongi, é necessário ter cuidados para evitar complicações na região ocular.

Além de incentivar o uso de produtos hipoalergênicos, o oftalmologista chama atenção para a retirada da maquiagem. “Na borda da pálpebra, na raiz dos cílios, existem glândulas que produzem gordura, chamadas glândulas de Meibomius. A não retirada da maquiagem pode levar à obstrução dessas glândulas, com isso há uma proliferação de bactérias, o que leva a uma inflamação da pálpebra, conhecida como Blefarite. Quando ocorre essa inflamação, a produção de gordura por essas glândulas fica alterada”, explica o presidente da SBCPO.

Ainda sobre a produção de gordura, dr. Limongi esclarece: “O filme lacrimal tem três camadas: uma de muco, uma de água e uma de gordura, que estabiliza o filme lacrimal. Portanto, se a produção de gordura está alterada, o filme lacrimal fica desestabilizado, não consegue lubrificar a córnea corretamente. Por isso, pacientes com Blefarite podem ter sintomas de olho seco, como ardência, sensação de areia nos olhos”.

As pálpebras são mais sensíveis, já que a pele é mais fina, e está em contato com os olhos, portanto, segundo o especialista,elas requerem cuidados especiais: “Para a retirada da maquiagem, é importante usar produtos para limpeza da maquiagem nos olhos, e não mais o uso de xampu infantil, como era usado antigamente. Hoje, já existem produtos específicos para a higiene das pálpebras e dos cílios: indicamos loções, compradas em farmácias, que vêm com os lenços próprios para a higiene das pálpebras”. Sobre maquiagens de caracterização, dr. Limongi alerta: “Além de causarem inflamação nas pálpebras, essas maquiagens – por terem uma química diferente – podem entrar em contato com os próprios olhos e causar conjuntivites”.

E a situação se agrava em quem faz uso da maquiagem todos os dias, como frisa o médico: “A chance de a pessoa ter uma obstrução dessas glândulas e ter a Blefarite é muito maior do que a pessoa que só faz isso uma vez”. 


Prevenção

Para que a maquiagem não danifique os olhos, dr. Limongi dá algumas dicas: “Dê preferência a produtos hipoalergênicos; se optar por lápis de olho, este deve ser usado na parte anterior da pálpebra, pois, caso usado na parte posterior (a que possui as glândulas de Meibomius), pode ocluir os orifícios dessas glândulas e causar a inflamação; evite usar produtos com brilho, pois partículas podem entrar para os olhos e provocar arranhões; evite usar cílios postiços, já que a cola pode irritar os olhos; retire a maquiagem com produtos adequados antes de dormir; quem usa lentes de contato deve colocá-las antes de começar a maquiagem a fim de garantir que a parte que fica diretamente em contato com a córnea e a superfícies dos olhos fique limpa; não compartilhe produtos para reduzir risco de contaminação.

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)