22 de junho de 2018 - sexta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Saúde Bucal
13/03/2018 | 06h00
Gravidez pode aumentar o risco de gengivite
Dentista alerta sobre necessidade de aumento de cuidados da saúde bucal das futuras mamães

Muitos fatores alteram a saúde bucal da mulher durante o período de gravidez. Como a saúde bucal é ponto essencial para a alimentação e, consequentemente, para a nutrição e desenvolvimento do feto, é importante que a mulher mantenha-se informada sobre o que deve ou não fazer nesta fase, orientando-se com seu dentista e com o ginecologista, os profissionais mais indicados para cuidar da situação.

A gestação pode trazer algumas alterações que, em geral, favorecem o aparecimento de problemas dentários na mulher, como cáries e gengivites. A gengivite, inflamação da gengiva, é o estágio inicial da doença da gengiva e a mais fácil de ser tratada. A causa direta da doença é o biofilme dental – uma película viscosa e incolor de bactérias que se adere nos dentes.

Assim, é preciso que a gestante tenha maiores cuidados com a higiene bucal, mantendo sempre a escovação após qualquer ingestão de alimentos, evitando comer muitos doces e com atenção redobrada à última escovação do dia, que é antes de dormir. “As mulheres grávidas têm um risco maior de sofrer de doença periodontal, isso porque os altos níveis de progesterona típicos da gravidez podem gerar uma resposta exagerada às bactérias desse biofilme dental”, afirma o cirurgião- dentista Leonardo Lara. Ele explica que a gengivite gravídica é mais comum entre o segundo e oitavo mês de gravidez, sobretudo no segundo trimestre da gestação.

Igualmente, uma dieta balanceada durante a gravidez ajudará tanto a mulher quanto o bebê a terem uma boa saúde bucal. Os dentes dos bebês começam a se desenvolver entre o terceiro e o sexto mês de gravidez; então é importante a futura mamãe consumir em quantidades suficientes cálcio, vitamina D, vitamina C, vitamina A, fósforo e proteínas.


Mito

Leonardo explica que o fato de uma mulher perder apenas o cálcio dos dentes por não consumir o suficiente na sua dieta durante a gravidez é um mito. “Qualquer perda de cálcio por uma dieta inadequada acontecerá nos ossos da mulher também e não apenas em seus dentes. Por isso, se uma mulher inclui doses suficientesde cálcio na sua dieta durante a gravidez, seus dentes e ossos, e os do seu bebê, serão fortes e sadios”, garante.

O dentista explica que, mantendo os cuidados normais de higienização, os tratamentos mais complicados e invasivos podem esperar até o fim da gravidez, evitando-se o uso de medicamentos que possam prejudicar o desenvolvimento do feto. “Fale para seu dentista que você está grávida, e assim ele poderá lhe recomendar limpezas dentais mais regulares, durante o segundo trimestre ou ao iniciar o terceiro trimestre de gravidez, para ajudar a combater os efeitos dos níveis elevados de progesterona e, assim, evitar a gengivite gravídica”, aconselha. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)