18 de julho de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Encontro
13/06/2018 | 06h00
Em Goiânia, MinC destaca importância de se aproximar de artistas
Assunto foi discutido durante o ‘Circuito #CulturaGeraFuturo’, que percorrerá todas as capitais

O Ministério da Cultura (MinC) promoveu, na segunda-feira (11), em Goiânia, mais uma edição do Circuito #CulturaGeraFuturo, cujo objetivo é ampliar o alcance da política cultural e dos instrumentos de fomento à cultura do Governo Federal por todas as Unidades da Federação. O encontro em Goiânia foi o 16º do evento, que percorrerá todas as capitais brasileiras até julho. No auditório lotado do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, a ministra da Cultura interina, Mariana Ribas, reiterou os esforços empreendidos pelo Ministério da Cultura (MinC) para se aproximar de agentes culturais em todo País, especialmente por meio dos seminários do Circuito #CulturaGeraFuturo. 

“Desde que o ministro Sérgio Sá Leitão, que neste momento cumpre agenda oficial no exterior, assumiu o ministério, iniciou-se uma força-tarefa para aproximar a pasta dos estados brasileiros. Nosso intuito não é somente apresentar as ações do ministério, mas, sobretudo, ouvir de artistas, produtores e empresários sobre em quais áreas o MinC pode atuar de modo mais eficiente”, afirmou.

Ao explicar sobre as políticas de regionalização do MinC, Mariana Ribas chamou atenção para a importância de avaliar as especificidades de cada região. “No que se refere à Lei Rouanet, por exemplo, a distribuição de captação por região ainda precisa ser melhorada. Quando olhamos as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, temos a consciência da necessidade de descentralizar os investimentos. Porém a concentração dos investimentos na Região Sudeste está intimamente ligada à concentração econômica local”, disse.

Segundo a ministra interina, os seminários são fundamentais, pois, além de capacitar, indicam aos agentes de cultura os caminhos a serem percorridos para alcançar os mecanismos de fomento disponibilizados pelo MinC para as mais diversas manifestações culturais. “Não adianta nada termos uma série de linhas de incentivo e financiamento de projetos se não estão ao alcance de produtores culturais. E principalmente para os pequenos produtores, que, não raro, acumulam diversas funções dentro de seus projetos. O trabalho do MinC agora é justamente assegurar que a distribuição de recursos seja menos desigual num futuro próximo”, destacou. 

Na avaliação do produtor cultural Jorge Luís Guimarães, que há 16 anos utiliza a Lei Rouanet para a realização de seus projetos, a reformulação da Lei de Incentivo e a realização do seminário tendem a impulsionar o crescimento do volume de captações. “O seminário é uma ação muito importante para os produtores de um modo geral, mas ainda mais para o Estado de Goiás, que está muito próximo do Ministério, porém ainda figura como um dos estados que menos capta recursos via Lei de Incentivo. Em toda minha carreira, já captei mais de R$ 15 milhões. Se a medida, que ainda está sendo analisada, permitir que empresas que operam com lucro presumido realizem projetos incentivados, poderemos ter um grande avanço”, ressaltou.


Patrimônio 

A ministra interina destacou ainda o desempenho do Estado de Goiás nas ações de preservação do Patrimônio realizadas pelo Ministério da Cultura, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “A Cidade de Goiás, antiga capital do estado, foi a primeira cidade brasileira a concluir todas as obras do programa PAC Cidades Históricas e Agora é Avançar. No total, foram seis obras, que custaram R$ 30,3 milhões”, enfatizou. 

Em 2018, serão investidos R$ 168 milhões em obras de recuperação de patrimônio em todo o Estado. Até o momento, foram entregues 12 das 71 obras previstas. Juntas, as 12 obras concluídas totalizam R$ 50,2 milhões. Na cidade de Goiânia, foram investidos R$ 19,5 milhões para a requalificação da Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira (Praça Cívica) – que já foi concluída – e a restauração da Estação Ferroviária, ainda em execução. 

O superintendente Executivo de Cultura, da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), PX Silveira, leu uma carta enviada pelo (então) governador de Goiás, Marconi Perillo, em apoio ao seminário Cultura Gera Futuro. “O governo de Goiás reconhece a importância dos mecanismos de apoio à cultura, tanto que também promove programa de incentivo. O Executivo contribui, na medida do possível, e cumpre com rigor seu dever. Não temos a menor dúvida quanto à afirmação difundida pelo MinC de que a Cultura gera futuro. A área federal tem mostrado seu compromisso com cineastas, escritores e artistas de várias áreas. Nós compartilhamos os pactos firmados pelo governo federal em campos como educação e cultura. Que nossa liderança prossiga em prol de toda a sociedade”, pontuou. (Ascom/ MinC)  

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)