23 de outubro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
FELINOS
09/08/2018 | 06h00
Independentes e de personalidade forte
A espécie conquista cada vez mais a preferência dos brasileiros. Atualmente, a população de felinos é de mais de 23,5 milhões no País

SABRINA MOURA*

Eles são muito populares como pets e são predadores de animais como roedores, pássaros, lagartixas e alguns insetos. Ontem (8 de agosto), foi comemorado o Dia Internacional do Gato: além de celebrar, tem como objetivo debater e conscientizar os tutores a cuidar corretamente dos seus felinos.

A médica veterinária doutora Kellen Oliveira orienta como cuidar desses bichinhos. “Assim como cães, eles devem receber vacinas polivalentes, vermifugação a cada três ou quatro meses e ter controle de pulgas e carrapatos”, diz.“Sua alimentação deve ser controlada, já que o gato dorme boa parte do dia e tem pouco gasto de energia. As visitas ao veterinário devem ser realizadas de forma rotineira como prevenção das principais doenças”, completa ela.

A espécie conquista cada vez mais a preferência dos brasileiros. Atualmente, a população de felinos é de mais de 23,5 milhões no País, e, nos últimos seis anos, esse número cresceu cerca de 4%. A estimativa é que só aumente. A previsão é que, em menos de dez anos, os gatos serão os ‘pets predominantes’ – em países como Estados Unidos e Rússia, esse cenário já é a realidade.

O jeito curioso, independente e de fácil adaptação a ambientes pequenos são alguns dos fatores que têm levado o brasileiro a se interessar e optar cada vez mais pelos bichanos. “Os gatos possuem hábitos crepusculares noturnos. São animais que dormem bastante tempo, durante o dia, e são caçadores, independentemente de sentir fome”, explica a doutora.

O gato foi domesticado há quase 6 mil anos, porém seu etograma (lista de comportamentos naturais da espécie) permanece o mesmo. As nove necessidades comportamentais básicas são idênticas, independentemente do estilo de vida do bichano, sendo elas: caçar, brincar, comer, esconder-se, observar, explorar, marcar território, dormir e higienizar-se. Ainda que a domesticação produza mudanças na duração de cada uma dessas atividades, até o gato de vida doméstica ‘é um gato com uma vida de gato’.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, a médica veterinária garante que eles são carinhosos. “Os gatos são animais solitários e precisam ser socializados com animais, pessoas, barulho, diferentes tipos de alimentos, entre 8 e 16 semanas de vida”, finaliza.

Entre as datas comemorativas destinadas a eles, também estão: o Dia Mundial do Gato, em 17 de fevereiro; o Dia de Abraçar Seu Gato, em 4 de junho; o Dia Nacional do Gato, em 29 de outubro, nos Estados Unidos; e o Dia Nacional do Gato Preto, em 17 de novembro, também nos Estados Unidos.

*Integrante do programa de estágio do jornal O HOJE sob orientação da editora Flávia Popov

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)