22 de janeiro de 2019 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
TELEVISÃO
12-01-2019 | 06h00
Samba na Gamboa homenageia Paulo Debétio e Paulinho Rezende
Autores de clássicos que arrastam multidões, os ilustres compositores batem-papo com Diogo Nogueira no programa

O programa Samba na Gamboa desta semana faz uma homenagem a duas personalidades da Música Popular Brasileira (MPB): os compositores Paulo Debétio e Paulinho Rezende.  Autores de clássicos que arrastam multidões, como ‘Nuvem de lágrimas’, os dois compositores batem-papo com o apresentador Diogo Nogueira, falam sobre a carreira e cantam seus maiores sucessos musicais. Samba na Gamboa vai ao ar no sábado, dia 12, às 18h30, na TV Brasil.

No repertório, Paulo Debétio e Paulinho Rezende apresentam clássicos como ‘O imperador’, ‘Eu, avenida e você’, ‘Nuvem de lágrimas’, ‘Moleque atrevido’, ‘Seu balancê’, ‘Mais feliz’, ‘Pelo amor de Deus’, ‘Alma boêmia’ e ‘Se a fila andar’. Na conversa com o sambista Diogo Nogueira, eles contam os bastidores da composição de clássicos, seu estilo versátil, que vai do sertanejo ao samba, a química na hora da escolha dos parceiros e histórias do início da carreira. 

Pernambucano, Paulo Debétio é compositor, produtor musical de algumas das maiores estrelas da música brasileira e cantor. Carioca de Olaria, Paulinho Rezende começou a compor para festivais em Campos, cidade do interior do Rio de Janeiro onde foi criado. Veio para a capital carioca com o sonho de se tornar compositor. Após trabalhar como vendedor de livros e em casas noturnas, conseguiu uma oportunidade na extinta TV Tupi, onde emplacou uma marchinha de sucesso. Desde então, emplacou canções celebradas na voz de grandes artistas da MPB.

Paulo Debétio começou sua carreira em Minas Gerais com a dupla ‘Santos &Debétio’. No Festival de Carnaval de Belo Horizonte, conseguiu classificar a canção ‘Lolita’, de Rildo Hora e Humberto Teixeira. Sua primeira canção gravada por um artista conhecido nacionalmente foi ‘Retalhos’, já em parceria com Paulinho Rezende, eternizada na voz de Alcione, no álbum ‘Morte de um poeta’. No ano seguinte, novamente emplacaram uma música no LP da Marrom. Dessa vez, a composição ‘Pra que chorar’.

Desde então, a dupla produziu uma sequência de grandes sucessos do repertório de artistas como Emílio Santiago. O clássico ‘Pelo amor de Deus’, também de Debétio e Paulinho Rezende, foi um dos maiores sucessos do intérprete. 

Carioca do bairro de Olaria, Rezende foi criado em Bom Jesus de Itabapoana, no interior do Rio, após o falecimento de sua mãe. Depois, na adolescência, viveu na cidade de Campos, onde começou a escrever poesias e participar de festivais. Com o sonho de se tornar artista no Rio de Janeiro, veio para a cidade onde conseguiu uma série de empregos até trabalhar como porteiro na extinta TV Tupi. 

Em 1972, o diretor musical Carlos Cruz lhe deu a oportunidade de fazer uma marchinha de carnaval para Clóvis Bornay. A composição ‘Eu sou um luxo’ foi um sucesso da época. Desde então, Paulinho Rezende compôs canções gravadas por estrelas da MPB, como Zeca Pagodinho, Alcione, Emílio Santiago e Beth Carvalho. 

SERVIÇO

Samba na Gamboa

Quando: sábado (12) 

Onde: TV Brasil

Horário: 18h30

 

(62) 3095-7800