Segunda-feira, 22 de julho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cultura

Pets: conheça 5 curiosidades sobre os cães

Postado em: 17-06-2019 as 06h00
Veterinária explica, por exemplo, por que os bichinhos levantam a pata para fazer ‘xixi’

Da Redação

Os cachorros percebem os cheiros 1 milhão de vezes melhor do que os seres humanos. “O olfato deles é tão poderoso, que o pet pode captar odores que uma pessoa nem de longe poderia imaginar (e sentir). Os cães são capazes de sentir o cheiro de um inseto que está a longa distância ou até uma gota de sangue em um grande compartimento com água. Não é à toa que alguns animais são utilizados na busca por desaparecidos em uma tragédia natural, por exemplo”, afirma a veterinária Luana Sartori.

Em filhotes caninos recém-nascidos, percebe-se que, mesmo sem abrir os olhos, eles encontram o leite na mãe. Isso acontece porque o olfato é o primeiro sentido desenvolvido nos cachorros. “Há uma história bem conhecida que conta a peripécia de Fern, um cão nascido na Irlanda do Norte que foi capaz de encontrar uma lata de carne escondida nas profundidades do Lago Castlewellan”, revela. Mas não é só isso: ele farejou o alimento cerca de dez minutos depois que o barco submergiu a lata – o lago possui 1,5km de comprimento e 800 metros de largura.

Os cães de focinho longo, como o pastor alemão, têm 220 milhões de receptores olfativos e, segundo a veterinária, nós possuímos cerca de 5 milhões. “É muita diferença, não é mesmo? Além disso, eles são capazes de separar as funções das narinas e trabalhar as duas ao mesmo tempo”, explica. Ou seja, enquanto um lado do nariz identifica o cheiro, o outro se esforça para saber de onde ele veio.

Sobre fazer ‘xixi’ em pé, a maioria dos machos tem esse tipo de comportamento, muito embora algumas fêmeas também. Muitos tutores imaginam que isso faz parte do processo que envolve a urina do cão, porém, fazer ‘xixi’ em pé está ligado unicamente à necessidade de marcar território – o que ocorre, em média, a partir dos seis meses. “Aliás, cachorros machos preferem as superfícies verticais e se esforçam para alcançar o ponto mais alto. É possível observar, também, que esses animais urinam menos, mas mais vezes durante o passeio – justamente para marcar um maior número de locais”, completa. 

A respeito do suor dos cães, a profissional lembra: “Antes de mais nada, é preciso entender qual é a temperatura corporal ideal para o cão: entre os 38°C e os 39°C, ou seja bem diferente da nossa. Saiba que o suor é essencial para os animais, pois ajuda a eliminar o calor do corpo”, diz ela.

Luana explica como os cachorros fazem isso. “Devido à quantidade de pelo, os cães não suam muito através da pele. A principal forma para fazer com que o calor evapore é pelas almofadas das patas. A língua também é um órgão que pode ajudar a eliminar água e refrescar o organismo do animal”, conta.

Sobre a ingestão de chocolçate pelo pet – inclusive já foi assunto abordado no Essência –, a teobromina, ingrediente presente no chocolate, afeta o sistema nervoso central e o músculo cardíaco do cão. “Essa substância provoca crises alérgicas, arritmias e até convulsões. Dependendo do tamanho do pet, uma pequena dose pode ser fatal. Além do risco de morte, o chocolate causa cáries devido à grande quantidade de açúcar. O ideal é alimentar o cachorro com ração seca, destinada ao tipo de cada um, levando em consideração peso, idade e a saúde do pet”, aconselha a veterinária.

O beijo dos cães

Sabe aquela lambida no rosto que o seu cachorrinho adora dar? É o famoso beijo de cachorro.  “É o mesmo carinho que a fêmea dispensa aos seus filhotes, lambendo-os para dizer que eles são queridos e amados por ela. É uma boa forma de se declarar para o dono: ‘Que bom que você chegou, estava com saudade’, finaliza Luana Sartori.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar