Segunda-feira, 21 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cultura

Conheça os dez melhores lugares para visitar em Pirenópolis

Postado em: 26-07-2019 às 08h35
Ainda dá tempo para ir a cidade durante as férias de julho e aproveitar algumas atrações turísticas, como cachoeiras, santuários e as históricas construções

Eduardo Marques

Construções coloniais com casarões e igrejas históricas, além do contato com a natureza são elementos que deixam Pirenópolis ainda mais atraente para aqueles que buscam fugir da correria das grandes cidades. O cenário é convidativo para, além de descansar e  recarregar as energias, tirar algumas fotos de experiências inesquecíveis para publicar nas redes sociais. Não é à toa que a cidade se tornou naturalmente um ambiente instagramável, neologismo para a produção de belas fotos usando o aparelho celular. Confira os dez melhores lugares instagramáveis em Pirenópolis para curtir este final de férias que O Hoje preparou:

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário 

A Igreja Matriz é o maior e mais antigo monumento histórico do estado de Goiás, localizada no centro histórico da cidade. É dedicada a Nossa Senhora do Rosário, padroeira dos pirenopolinos. Foi construída em 1728 por escravos, sendo terminada em 1732, data do primeiro documento da igreja: o batizado de Jarbas Jaime.

Desde então, já foi modificada diversas vezes, principalmente quando esta, no dia 05 de setembro de 2002 pegou fogo, perdendo em poucas horas praticamente tudo o que havia se preservado por anos, restando apenas algumas imagens.

Hoje, já restaurada, é um dos nossos mais conhecidos cartões postais, e considerada um dos mais adorados locais para tirar aquelas fotos da viagem.

A igreja fica aberta para visitação de quinta a segunda, entre 07:00 às 17 horas, é cobrado uma taxa 2,00 por pessoa, a título de manutenção.

Fazenda Babilônia

A Fazenda Babilônia tem mais de 200 anos, foi construída por escravos e abrigou até um engenho. A propriedade tem mais de 1,2 mil hectares e é a mais antiga de Goiás. Fundada no século 18, a propriedade foi tombada há 53 anos como Patrimônio Histórico Nacional.

O lugar preserva as lembranças da imponência dos senhores de engenho e da escravidão. Os patrões rezavam as missas na capela, que fica no casarão. No altar, ainda há a imagem de Nossa Senhora da Conceição, santa de devoção da família. Para rezar, os escravos, tinham que ir para outra capela do lado de fora.

A fazenda recebe turistas e estudantes de todas as partes do Brasil. E depois do passeio pela história, uma mesa farta espera os visitantes, carne, pães e doces feitos com produtos da fazenda.

Telefones: (62) 9294-1805 | 9291-1511

Museu do Divino Espírito Santo

O museu foi aberto em 2009, após uma restauração no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia, em 2005. Como o próprio nome já diz entrar lá é entrar na história da Festa do Divino de Pirenópolis, festa comemorada 50 dias após a Páscoa.

O acervo conta com peças, fotografias, textos e vídeos que contam para os visitantes a história e simbologia da festa mais esperada por pirenopolinos e visitantes da cidade.

O museu é aberto de quarta-feira a domingo das 11 às 17 horas e fica no centro histórico da cidade, Avenida Beira Rio, s/n, a taxa de visitação custa apenas 2,00. 

Largo do Bonfim

Sentar para tomar um café em um fim de tarde no Divino Lounge Café, construção tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e curtir o clima bucólico com a secular Igreja do Bonfim como plano de fundo. Além de ser inspirador e reenergizante.

Em ocasiões especiais, como no Natal, o local costuma receber decorações especiais e temáticas, deixando o espaço mais propício para as fotos das redes sociais. O espaço é repleto de história com a Igreja do Bonfim, construída entre 1750 e 1754, e o Divino Lounge Café, que além de ser tombado pelo Iphan e oferecer cardápios diferenciados de lanches, sobremesas e cafés, também recebe exposições artísticas e lançamentos de livros.

Vagafogo

Imagine tirar uma foto no alto de uma árvore de 20 metros. Os visitantes do Santuário de Vida Silvestre Vagafogo podem curtir essa experiência em um espaço localizado a menos de 6 quilômetros do Centro Histórico de Pirenópolis. Criada na década de 1990, ela proporciona contato mais intenso com a natureza, tendo como atração uma trilha de 1,5 km que conta com inúmeras árvores centenárias e uma mata ciliar que margeia o rio Vagafogo, além de piscinas naturais e uma pequena cachoeira.

Para aqueles que preferem aventuras, o santuário ainda oferece arvorismo, rapel de 20 metros da altura em um jatobá centenário, pêndulo em um vão de 10 metros e tirolesas. O espaço é aberto todos os dias para passeio e, para o circuito de aventuras, é necessário agendamento prévio. Os valores da trilha variam entre R$ 10,00 (idosos e crianças) e R$ 20,00 (adultos). Já o espaço aventuras fica entre R$ 50,00 (valor por atividade) e R$ 150,00 (para as quatro atividades: rapel, pêndulo, arvorismo e tirolesa).

Cachoeiras Pirenopolinas

Para quem gosta de natureza, Pirenópolis conta com diversas cachoeiras abertas para a população, uma mais bonita que a outra. As cachoeiras do Abade, Bonsucesso, das Araras, do Coqueiro, Lázaro e dos Dragões são bons pedidos para quem está em busca da foto perfeita.

Outra atração perfeita para fotos é a Cachoeira Refúgio Avalon, que tem uma charmosa queda d’água e uma “praia” de areia, além de jardim sensorial, trilhas ecológicas, redário e piscina natural.

Rua do Lazer

Está interessado em um lugar mais romântico? Pirenópolis também tem seu endereço: fica na Rua do Rosário, mais conhecida como Rua do Lazer. O local é composto por diversos bares e restaurantes que atraem os turistas pelo cardápio que inclui desde receitas goianas até os sabores internacionais. O ambiente conta com os charmosos postes que simulam os candeeiros da época colonial, o que garante o clima romântico da rua.

As casas com arquiteturas coloniais dão mais um toque especial para a rua, firmando-se como um belo cenário de fotos para casais apaixonados. A fama da Rua do Lazer é tanta que até mesmo o cantor Gusttavo Lima sucumbiu aos seus encantos e gravou no local o videoclipe Eu Vou te Buscar, com participação do rapper Hungria, em 2017.

Centro Histórico de Pirenópolis

Tombada pelo Iphan em 1989 como patrimônio histórico, o Centro Histórico conta com construções do século XVIII. À noite o ambiente fica mais especial quando são acesas as antigas luminárias nas ruas com calçadas de pedras de quartzito.

Neste roteiro fotográfico pode ser incluído, além da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, o Teatro de Pirenópolis, o Cine-Pireneus e a ponte sobre o Rio das Almas.

Museu das Cavalhadas

Também no Centro Histórico de Pirenópolis, outra atração que merece atenção especial do turista é o Museu das Cavalhadas. Aqueles que visitam a cidade tem como parada obrigatória, se sentar em um banquinho de madeira e tirar a tradicional foto ao lado do Mascarado, símbolo das tradicionais Cavalhadas de Pirenópolis.

O museu, fundado em 1992, reúne indumentárias e objetos que contam a história da Festa do Divino Espírito Santo. Fica aberto de segunda a sexta-feira, das 10h às 17 horas, com entrada franca.

Pico dos Pireneus

Sem dúvidas que tirar foto do ponto mais alto de Pirenópolis e contemplar todo o seu redor é uma fonte de desejos para aqueles que buscam a foto perfeita. Localizado a 20 km da cidade, o pico, no Parque Estadual da Serra dos Pireneus, tem 1.385 metros de altura, o equivalente a um prédio de 461 andares.

O pico tem uma pequena capela dedicada à Santíssima Trindade, inaugurada em 1927 com uma missa celebrada pelo padre Santiago Uchôa. De seu cume, à noite, é possível avistar até nove cidades, entre elas Brasília, Goiânia e Anápolis. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar