Segunda-feira, 21 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cultura

Exposição Reboot resgata a essência da década de 1980

Postado em: 09-10-2019 às 07h00
A mostra, que apresenta obras de Filipe Fliperama, é inaugurada nesta quarta-feira (9), com dezesseis desenhos inspirados na cultura pop da época


Elysia Cardoso e Guilherme Melo  

“A exposição parte de uma sensação nostálgica, relembrando os anos 1980. Tendo como referencia os personagens e jogos de videogames dos fliperamas antigos, assim como a música e a diversidade da época”, é assim que o artista e arquiteto de 24 anos, Filipe Fliperama define suas inspirações para a criação de sua nova exposição ‘Reboot’.  A inauguração ocorre nesta quarta-feira (9), no Low Brow Art Lab & Boteco, a partir das 19h. A galeria recebe dezesseis desenhos do artista, todos autorais e com inspirações em 1980 e 1990. A mostra conta com a visitação gratuita.

Desde a infância o artista já desenvolvia seus talentos por meio do desenho, na adolescência, buscou se aperfeiçoar com técnicas de desenho e pintura. “Desde sempre eu gostava de pintar, e eu desenhava o que me chamava atenção. Com 14 anos entrei em uma escola técnica para desenvolver melhor as habilidades. Foi neste período que desenvolvi um estilo”, lembra o artista, em entrevista ao Essência.

Filipe complementou ainda mais a sua paixão pela arte durante o curso de Arquitetura e Urbanismo. “Após me ingressar no curso, e estudar áreas afins, busquei desenvolver uma identidade artística. Por meio das mídias sociais, consegui divulgar e expor os meus desenhos e ilustrações”. Comenta o artista.

Entre as inspirações do desenhista, estão quadrinhos, animações da época e influências da Pop Art e Fanart. “As histórias em quadrinhos me chamam muito a atenção, a forma com que ela tem que ser expressiva. Gosto dos desenhos de Alex Ross pela proximidade com o real, além dos quadrinhos do Hellboy, que me mostravam um realismo fantástico”, explica o artista.

Além disso, os jogos de fliperama são o berço da arte de Filipe. “Me inspirei em muitos jogos e personagens da cultura pop. Sempre modificando o conceito principal de acordo com a minha visão”, cita. Entre os personagem que o artista utiliza, não pode dia faltar os clássicos Pac Man e Darth Vader, ícones da cultura que tiveram seu auge em meados de 1980.

Filipe comenta que as cores vivas é uma ligação direta de sua arte com estes anos dourados. “1980 é conhecido pela variedade de cores, era uma época muito ‘viva’. Então trago essa informações para a tela, cores vivas e de contrastes. Sempre usando muito azul, verde, rosa e laranja”, comenta Fliperama, em relação as suas core primárias.

Um dos diferenciais de ‘Reboot’ é a identidade artística marcante de Fliperama, que o distingue dos demais artistas. Essa identidade é a soma de vários aspectos que compõe o artista trazendo originalidade e o sentimento de admiração no público. “Desenvolvi uma indenidade, que é um reflexo daquilo que eu gosto e vivenciava. Acho que esse é o principal diferencial para quem está no meio”, comenta Filipe, que está na área há cinco anos.

O artista dá boas dicas para os iniciantes no mundo da arte. “Sempre praticar e buscar referências de diversos artistas, desenvolvendo um estilo ou maneira de trabalho em cima de uma identidade”, aconselha Fliperama.

Marketing

Em 2016, Filipe desenvolveu um sistema de divulgação por meio das redes sociais. A plataforma serviu como meio de exposição de suas obras. “Estava terminando o curso e alguns amigos me indicaram as redes sociais para começar a divulgar o meu trabalho. Essa foi uma forma que encontrei para divulgar o trabalho de forma mais rápida e barata”, revela.

Mercado Promissor

O mercado de artes no Brasil vem ganhando espaço. Para o desenvolvimento do país, a arte é considerada fundamental, é uma forma de expressar o que cada individuo sente no íntimo. Ela traduz as experiências de vida, também é utilizada como veículo de informação. Em cada trabalho artístico é percebido tendências e estilo de época marcado por fatos que atingem a sensibilidade do artista. “É um campo que no momento não é valorizado como em outros países, mas mesmo assim vem ganhando espaço em diversas situações. E em relação a isso tenho um sentimento de otimismo, por conta da variedade, diversidade de produção e atuação de vários artistas”. Comenta Filipe sobre o desenvolvimento do mercado de artes no país.

SERVIÇO

Exposição Reboot, Filipe Fliperama

Visitação: A partir de terça-feira (9) até dia 31 de outubro, a partir das 19h

Onde: Lowbrow Lab Arte & Boteco (Rua 115, Nº 1.684, no Setor Sul)

Entrada Gratuita

Mais informações: 62 3991-6175

(Elysia Cardoso e Guilherme Melo são estagiários do jornal O Hoje, sob orientação do editor Lucas de Godoi)

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar