Cultura

Áries - a bruta flor do querer

Postado em: 10-01-2021 às 19h45
O Hoje dá início a uma série de crônicas sobre os 12 signos do zodíaco, de autoria de Lucas Montagnini, advogado e escritor. O primeiro texto fala sobre Áries, 21 de março a 20 de abril | Ilustração: Yuhon

Lucas Montagnini

O ariano chegou primeiro, como não poderia deixar de ser. Impaciente, marcou para as 10 da manhã, mas às 6 já estava de pé – não que fosse desses certinhos compromissados com horário, mas era desses ansiosos. De certinho, na verdade, não tinha nada. Porque gente certinha é chata, pensa demais, faz de menos. Ariano não gosta disso, ariano é bicho torto, entra sem pedir licença, arromba a porta – até mesmo do seu coração. Sim, eles têm muita dessa apaixonante petulância de se deixar sentir. São os aventureiros do desconhecido, os precursores do caminho, a força motora que faz as coisas girarem.

São o ímpeto juvenil em sua mais pura e bruta essência. As crianças do zodíaco. Como não se apaixonar por tamanha inocência em peito tão virtuoso? Do amor não se espera menos, são arretados como fogo queimando na fogueira de São João. Se quer, já é. É difícil não se encantar com quem carrega um mundo de descoberta nos olhos.

Os desavisados não entendem, os corações gélidos também não. É tudo ou nada. E enquanto isso eles esperam, ao jeito deles, o porto seguro – que direcione tamanha energia criativa e modificadora. De amores intensos eles entendem muito, apostam alto e com o máximo de empenho. Fogo de palha? Só para quem não sabe manter a chama acesa. Fogo é fogo, e o ariano sempre vai queimar.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar