27 de março de 2017 - segunta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Investimento
11/02/2017 | 12h40
Aprovação de reformas mudará avaliação de agências de risco, diz Meirelles
Ministro classificou como 'normal' a decisão da Standard & Poor's manter a nota do Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento

A aprovação de reformas estruturais mudará a avaliação das agências de risco sobre o país, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Ele classificou de normal a decisão da Standard & Poor's de manter a nota do Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento.

“A manutenção faz parte de um processo normal para um rating soberano nesta fase do ajuste da economia brasileira. Com a aprovação da reforma da Previdência, trabalhista, da agenda microeconômica e com a recuperação da economia em 2017, este quadro vai mudar”, disse o ministro em comunicado enviado na noite desta sexta-feira (10).

Apesar de ter mantido o Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento, a S&P reafirmou a perspectiva negativa para a nota do país, o que significa que a classificação da dívida pública brasileira pode ser rebaixada a qualquer momento. O grau de investimento representa a garantia de que o país não corre risco de dar calote na dívida pública. Desde fevereiro do ano passado, o Brasil está enquadrado dois níveis abaixo dessa categoria.

Em nota, a S&P informou que as incertezas políticas, as tensões sociais, a lentidão na recuperação econômica e a crise financeira em alguns estados mantêm em um terço as chances de que o Brasil sofra um novo rebaixamento nos próximos meses. “A perspectiva negativa reflete nossa visão de que há pelo menos uma probabilidade em três de que possamos rebaixar o rating do Brasil mais para o final do ano”, destacou a agência.

Foto: Reprodução (R7)

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)