14 de dezembro de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Balanço
12/04/2017 | 06h00
Indústria goiana fecha o mês com resultados positivos
Com saldo de 2,1%, indústria supera média nacional e fecha o mês novamente no azul. No total, setor cresce em nove dos 14 locais pesquisados pelo IBGE

Mesmo ficando praticamente estável ao crescer apenas 0,1% de janeiro para fevereiro, a produção industrial brasileira fechou fevereiro, na série com ajuste sazonal, com expansão em nove dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física Regional, divulgados hoje (11) no Rio de Janeiro, com informes regionalizados da indústria, os maiores avanços foram obtidos na Bahia, onde o parque fabril cresceu 2,8% e em Santa Catarina, com alta de 2,8%.

Santa Catarina marcou o quarto mês consecutivo de expansão, período em que a sua indústria acumulou crescimento de 7,4%. Em compensação, a alta verificada na Bahia reverteu a queda de janeiro, que chegou a 4,2%.

Fecharam fevereiro com resultados acima da média de 0,1%, as indústrias do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, ambos com a terceira maior expansão do país (2,2%); de Goiás (2,1%); Minas Gerais (2%); Paraná (1,9%); a Região Nordeste, que cresceu (1,1%); e São Paulo, que, com expansão de 0,2%, ficou apenas 0,1 ponto percentual superior à média nacional.

Já entre os cinco locais com crescimento abaixo da média nacional, o principal destaque negativo foi Pernambuco, onde a queda de 7,8% ficou 7,7 pontos percentuais abaixo da taxa global da indústria.

Também fecharam com resultados negativos o Pará, com queda de 4,1%; e o Espírito Santo (-3,9%) ambos com os resultados negativos mais acentuados em fevereiro. As demais taxas negativas foram assinaladas por Amazonas (-1,1%) e Ceará (-1%).

Acumulado do ano

Os dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física Regional também permitem a constatação de que o crescimento acumulado de 0,3% no parque fabril do país no primeiro bimestre do ano mostra expansão em dez dos 15 locais pesquisados.

Nesta base de comparação, acumulado janeiro-fevereiro deste ano frente a igual período de 2016, os avanços mais acentuados ocorreram no Amazonas (6,6%) e em Pernambuco (6,5%).

Os demais locais com resultados positivos foram Goiás (4,9%), Espírito Santo (4,8%), Santa Catarina (4,8%), Rio de Janeiro (4,1%), Paraná (4,1%), Minas Gerais (4,1%), Pará (2,9%) e Mato Grosso (0,3%). (Agência Brasil)

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)