19 de outubro de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Exportação
11/10/2017 | 06h00
Balança comercial tem superávit de US$ 2,8 bi
A China foi o principal parceiro comercial em setembro, no que tange à exportação e importação

Soja, milho e carnes foram os três principais produtos exportados por Goiás no mês de setembro. O saldo comercial manteve o superávit pelo 45º mês consecutivo, com um montante de US$ 406,7 milhões. A China foi o principal parceiro comercial em setembro, no que tange à exportação e importação. No acumulado de janeiro a setembro o superávit totalizou US$ 2.871.376.126,00 valor superior ao mesmo período do ano passado.

“Apesar de termos três produtos – soja, milho e carne – responsáveis por mais de 50% das exportações, tivemos 298 produtos goianos no mercado exterior e esta quantidade e diversidade de produtos e de mercado nos traz uma tranquilidade” avaliou, o secretário Francisco Pontes, titular da Secretaria de Desenvolvimento (SED), durante a apresentação dos dados da Balança Comercial à imprensa, nesta terça-feira, dia 10.

Em relação a setembro de 2016, tanto as exportações quanto as importações tiveram crescimento. As exportações alcançaram o valor de US$ 649,5 milhões, representando um aumento de 26,39% em relação ao mês anterior e as importações totalizaram US$ 242,8 milhões representando um aumento de 3,21% também em relação ao mês anterior.

De janeiro a setembro de 2017, as exportações alcançaram US$ 5.327.955.443,00 bilhões, o que representa um crescimento de 9,17% em relação ao ano anterior, e as importações US$ 2.456.579.317,00 bilhões, representando um crescimento de 21,36%, se comparado ao mesmo período em 2016.


Exportações

Goiás exportou 298 diferentes produtos para 103 países. A China adquiriu 18,51% do montante dos produtos exportados pelo Estado, comprando principalmente: complexo soja, carne bovinas, ferroligas, couros e derivados, carne de aves, algodão, entre outros.

Em segundo lugar no ranking de países-destino aparece a Índia, responsável por 9,31% do total das exportações, adquirindo principalmente: sulfeto de cobre, açúcar, ferroligas, amianto, couros e derivados, complexo milho, veículo e suas partes e acessórios. Goiás também exportou para: Países Baixos (7,79%), Vietnã (5,56%), Espanha, Itália, Rússia, Irã, Egito e Arábia Saudita.

Superintendente executivo de Comércio Exterior da SED, Willian O’Dwyer destaca a abertura de novos mercados e o crescimento das exportações do milho.“A Índia se configura pela primeira vez como o segundo país destino das exportações. O milho também foi a segunda estrela no ranking das exportações ocupando o lugar que era ocupado por carne, com um crescimento de 38,58% em relação a setembro do ano passado”.

Francisco Pontes avaliou que a China como principal parceira, a Índia ocupando o segundo lugar nas exportações e ainda o Vietnã em quarto, é resultado do trabalho que a SED e o Governo de Goiás tem feito com relação a atração de novos parceiros, como a aproximação com as embaixadas, promovendo encontros e rodadas de negócios, participação em feiras e missões comerciais.

Os principais produtos exportados foram: complexo soja (25,81%), milho (17,71%), carnes (16,37%), sulfeto de cobre (8,20%), ferroligas (7,95%), açúcar (7,92%), ouro (6%), couros e derivados (3,55%), máquinas, equipamentos e aparelhos elétricos e mecânicos (1,86%), entre outros.


Importações

Adubos (20,66%), máquinas e aparelhos elétricos e mecânicos (17,09%), produtos farmacêuticos (17,02%), veículos e suas partes e acessórios (14,89) e produtos químicos orgânicos (8,51%) foram os principais produtos importados por Goiás no mês de setembro.

Em primeiro lugar no ranking dos países dos quais o Estado importou está a China, representando 13,27% do total das importações, seguido pelos Estados Unidos (12,57%), Coreia do Sul (10,18%), Alemanha (8,20%), Japão (7,25%), Tailândia (6,26%), Israel (4,58%), Rússia (4,35%), Índia (4,22%) e Áustria (3,69%). 

Informações Agência Brasil. (Foto: Reprodução)

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)