22 de novembro de 2017 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Prestação de Contas
13/11/2017 | 16h45
Grande operação contra sonegação é realizada em Goiânia
Intenção é conter a sonegação fiscal no âmbito de Goiânia em setores da economia que já foram mapeados pelo serviço de inteligência fiscal da secretaria

Ainda esta semana, será realizada a primeira de uma série de operações fiscais em estabelecimentos prestadores de serviços em Goiânia. As ações fazem parte do plano "Fisco em Ação", organizada pela Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) com seu corpo de auditores fiscais, em parceria com com a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT) e apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

De acordo com o secretário Municipal de Finanças, Alessandro Melo, a intenção é conter a sonegação fiscal no âmbito do município de Goiânia em setores da economia que já foram mapeados pelo serviço de inteligência fiscal da secretaria, considerados os maiores sonegadores de ISS da Capital.

“A fiscalização não será feita aleatoriamente, pois já sabemos quem são e onde estão os contribuintes que devem prestar contas ao fisco municipal. O objetivo das operações em campo é a produção de provas, possibilitando que a autoridade policial possa dar início aos inquéritos para a devida aplicação das sanções penais a que estão sujeitos os fraudadores do fisco municipal”, explica.

Alessandro Melo lembra que desde que assumiu a Sefin em meados de setembro, foi estabelecido um planejamento para a recuperação de ativos. “A partir desses dados levantados, a Sefin prepara agora a segunda fase do programa que é a representação criminal contra os sonegadores”, conta o secretário.

O chefe das finanças municipal lembra, no entanto, que a intenção é combater a sonegação fiscal e privilegiar os bons pagadores, que acabam sendo prejudicados no exercício regular de suas atividades, uma vez que o inadimplente, ao se esquivar do pagamento do imposto devido, pratica uma concorrência desleal, desequilibrando o mercado.

“A administração tem como objetivo, também, assegurar a aplicação uniforme da carga tributária legalmente prevista, ressalvadas as exceções constitucionalmente admitidas, já que o inadimplemento sistemático do pagamento do imposto declarado pode acarretar tanto a sonegação fiscal, quanto, até mesmo, o desequilíbrio no mercado por violação à livre concorrência”, enfatiza Melo.

Sem adiantar o dia e local das operações, Melo lembra que a Prefeitura está aberta a todos os prestadores de serviços que queiram regularizar sua situação perante o fisco municipal. “O contribuinte inadimplente pode antecipar-se, vir à Secretaria de Finanças, confessar seus débitos e fazer uma denúncia espontânea. Assim procedendo, o devedor poderá aderir ao Programa de Recuperação Fiscal (Refis), em vigência até 31 de dezembro, e pagar seus débitos parcelados em até 40 vezes, com desconto de 100% nos juros e multas”, informa. 

Foto: Divulgação

Tópicos:  sonegação,   operação,   finanças

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)