17 de janeiro de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Transação
10/01/2018 | 16h55
Venezuela acerta com o Brasil dívida de US$ 262,5 milhões vencida em setembro
Valor é referente a débitos da Venezuela com empresas brasileiras, garantidos pelo Tesouro Nacional e já pagos às empresas

O Ministério da Fazenda informou hoje (10) que o Banco Central da Venezuela (BCV) pagou ao Brasil, no dia 5 deste mês, o saldo devedor referente ao segundo quadrimestre de 2017, no âmbito do Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos (CCR). A dívida, de US$ 262,5 milhões, estava vencida desde setembro de 2017.

O valor é referente a débitos da Venezuela com empresas brasileiras, garantidos pelo Tesouro Nacional e já pagos às empresas. Com o pagamento, a Venezuela evitou a formalização de um calote. “O recebimento foi possível devido a uma iniciativa conjunta da Secretaria da Assuntos Internacionais, do Banco Central do Brasil e dos bancos financiadores”, diz nota divulgada pelo Ministério da Fazenda.

A transação foi feita por meio do Fundo Monetário Internacional (FMI), pois a Venezuela alegou problemas operacionais para quitar a dívida em dólares norte-americanos. O Ministério da Fazenda informou que, após receber o montante, o Banco Central do Brasil transferiu os valores devidos para as instituições financeiras autorizadas com operações de exportações registradas no referente quadrimestre, encerrando as obrigações brasileiras no processo.

A nota também informa que os compromissos da Venezuela com o Brasil junto ao CCR, previstos para este mês, no valor de US$ 274,6 milhões, ainda não foram honrados. “O governo brasileiro adotará as medidas para buscar regularização dos pagamentos”, informa a nota. 

Fonte: Agência Brasil. (Foto: Reprodução)

Tópicos:  Venezuela,   Brasil,   dívida,   FMI,   Tesouro Nacional

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)