16 de dezembro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Receita Federal
06/03/2018 | 17h55
Contribuinte pode consultar débitos automáticos de tributos não efetuados
A opção permite consultar o motivo pelo qual o débito agendado deixou de ser feito

A partir de hoje (6), o contribuinte pode consultar pagamentos automáticos de tributos e de obrigações fiscais não efetuados pelos bancos. O serviço está disponível na página da Receita Federal na internet.

A opção permite que o contribuinte consulte o motivo pelo qual o débito agendado deixou de ser feito. A Receita repassará o retorno fornecido pelos bancos.

Até agora, o sistema permitia ao contribuinte apenas autorizar o débito automático para pagamento de tributos, assim como consultar, alterar e desativar a permissão. O domicílio bancário pode ser informado previamente ou no momento do registro da autorização.

Para consultar o retorno informado pelos bancos, o contribuinte precisa ir à página inicial da Receita Federal na internet, clicar em "Serviços para o cidadão e para a empresa", em seguida “Lista de serviços”, depois “Pagamentos e parcelamentos”, “Pagamento” e, finalmente, na opção “Autorizar e desativar débito automático”. A página seguinte exibirá as opções para acesso no Centro de Atendimento Virtual da Receita (e-CAC) com certificado digital ou código de acesso.

Após o fornecimento das informações de acesso, serão exibidas as opções de débito automático registradas pelo contribuinte. Aparecerá então o botão “Débitos não efetuados”, onde é possível consultar, com detalhes, os casos em que algum débito agendado não tenha sido efetuado. 

Fonte: Agência Brasil

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)