13 de dezembro de 2018 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Saúde
02/10/2018 | 14h30
Clínicas populares: alternativas para quem perde plano de saúde
De acordo com IESS, em um ano, mais de 66 mil contratos de assistência médica foram cancelados no país

Da Redação

A crise econômica e o desemprego continuam impactando no número dos beneficiários de planos de saúde. De acordo com o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), em um período de 12 meses, de junho de 2017 a junho de 2018, 66.502 mil contratos de assistência médica foram cancelados no país.

Atualmente o número de beneficiários desses planos, no Brasil, é de 47,2 milhões. Com esse panorama as clínicas populares entram como uma possibilidade para agilizar os atendimentos e proporcionam valores acessíveis. 

De acordo com Geílson Silveira, fundador da franquia de clínicas Doctor Med, o objetivo maior destas clínicas populares é dar oportunidade de consultas e exames para as pessoas que perderam o plano de saúde, dependem do SUS e também para os pacientes que mesmo com o benefício demoram até três meses para conseguir um agendamento.

"Entendemos que o perfil dos pacientes tem mudado, não é mais apenas os que não têm plano de saúde, a demanda aumentou“.

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)