15 de outubro de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
LSPA
11/10/2018 | 11h00
IBGE reduz estimativa de queda da safra para 6% neste ano
Entre as três principais lavouras (que responderão por 92,8% da produção de grãos), apenas a soja deverá fechar o ano com alta (2%)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (11) uma nova estimativa de safra de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2018. De acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) realizado em setembro, a produção deste ano deve ser 6% inferior à do ano passado.

Com isso, espera-se que o ano feche com uma safra de 226,2 milhões de toneladas desses produtos. A estimativa é um pouco melhor do que a divulgada em agosto, que previa uma queda de 6,2% em relação ao ano passado.

Entre as três principais lavouras (que responderão por 92,8% da produção de grãos), apenas a soja deverá fechar o ano com alta (2%). São esperadas quedas de 18,6% para o milho e de 5,7% para o arroz.

Entre os outros principais produtos, são estimadas altas de 25,1% para o algodão herbáceo de caroço e de 37,9% para o trigo. São esperadas, no entanto, quedas de 3,2% para o feijão e de 2,2% para o sorgo.

Outros produtos

Além de cereais, leguminosas e oleaginosas, o IBGE também apresenta estimativas para produtos importantes, como a cana-de-açúcar, maior lavoura agrícola do país. A cana deve encerrar o ano com queda de 2,2%. Já o café deve ter alta de 24%.

Outros produtos devem ter as seguintes quedas: banana (-6,2%), batata-inglesa (-8,5%), laranja (-8,4%), mandioca (-3,3%) e tomate (-3%). 

(Agência Brasil)

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)