13 de novembro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Economia
Construção Civil
23/10/2018 | 16h53
Empresas investem em ações sustentáveis para economizar água
Ações de construtoras e incorporadoras buscam a redução do uso de água durante as obras e pós-entrega das unidades residenciais e comerciais

Da Redação

A crise hídrica é uma realidade mundial e, em Goiás, o cenário não é diferente. O Rio Meio Ponte, principal fonte de abastecimento da Grande Goiânia, agonizou em 2017 com vazão abaixo do nível crítico, de 1,5 mil l/s. Moradores de mais de 200 bairros da capital e de Aparecida de Goiânia sofreram com a falta de água.  Visando minimizar os impactos no consumo de água, empresas do ramo da construção civil têm investido em ações sustentáveis e socioambientais.

Existem equipamentos e tipos de tubulações utilizados na construção civil que chegam a gerar economia de mais de 60% de água. A EBM Desenvolvimento Imobiliário possui válvulas de duplo acionamento em todos os empreendimentos entregues desde 2010. Essas peças apresentam uma descarga com dois botões: o menor despeja três litros de água, usado para o escoamento dos dejetos líquidos e, o maior é usado para escoar os dejetos sólidos, que despeja seis litros de água por acionamento. Já os equipamentos sem este recurso gastam 12 litros de água por acionamento.

A empresa adota ainda outras estratégias para evitar o desperdício de água nos empreendimentos entregues como torneiras com arejadores de vazão, fechamento automático nos lavatórios dos banheiros da área comum social, irrigação automatizada dos jardins, sistema de reuso de águas pluviais e da água do dreno do ar condicionado.

O novo lançamento da EBM, o 360 Oeste, terá uma Estação de Tratamento de Águas Cinzas, visando o reaproveitamento dessas águas para lavagem das calçadas, uso nas bacias sanitárias, lavagem dos pisos da área comum e irrigação dos jardins. Água cinza é qualquer água residual, ou seja, não-industrial, originada a partir de processos domésticos como lavar louça, roupa e tomar banho.

Ademar Moura destaca que a empresa tem um programa de Gerenciamento do Impacto Ambiental, que inclui a redução e otimização do consumo de materiais, energia e resíduos gerados para preservação do ambiente natural.  Nas obras ocorrem ações sobre educação ambiental. "Ministramos palestras e campanhas visando a conscientização e orientação para o consumo responsável e sustentável", pontuou o gerente.

Planejamento sustentável 

O planejamento para a implementação de mecanismos que permitem a economia de água é de fundamental importância. Segundo a engenheira Kelly Miranda, da Amplus Construtora, quanto mais cedo o cliente entra em contato em fase de projeto, maior a possibilidade de intervenção no estudo de conservação da água da edificação. "Isso porque todo o sistema hidrossanitário pode ser adaptado para máxima eficiência de conservação. Sempre oferecemos as possíveis soluções ao cliente, cabe a ele definir sua utilização ou não", comenta. 

Segundo ela, a intervenção pode ocorrer de diversas formas. "É possível fazer tanto na otimização de traçado da tubulação, avaliação dos equipamentos hidráulicos, setorização do consumo, estudo da vazão e pressão apropriada nos diversos pontos de consumo, quanto no estudo de possíveis fontes de abastecimento, como o reaproveitamento de águas pluviais, uso de águas subterrâneas, reúso de água, dentre outros", explica.

Atualmente, as obras geridas pela Amplus Construtora passam por um sistema de gestão da água com o monitoramento do consumo a partir da instalação de hidrômetros específicos para as áreas de uso doméstico de água, tais como ambientes sanitários, refeitórios e torneiras de limpeza. Com isso, é possível monitorar mensalmente o consumo médio por pessoa e até mesmo identificar possíveis vazamentos na rede.

A rotina da construtora também inclui palestras de conscientização e capacitação dos funcionários para redução do desperdício de água nos usos domésticos e em processos que utilizam água, como a limpeza de ambientes internos e externos. 

Para o diretor da Amplus Construtora, Paulo Henrique Barbosa, o conjunto das medidas adotadas pela empresa fazem uma diferença significativa na economia de água. "Avaliamos a necessidade de cada tipo de edificação e utilização e propomos uma intervenção. Passamos a realizar esse estudo há mais de um ano e meio em razão do aumento da nossa carteira de clientes com edificações comerciais, uma vez que o impacto na redução de consumo é maior que a residencial", afirma.

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)