Domingo, 12 de julho de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Economia

Governo Federal aceita pagar mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio

Postado em: 30-06-2020 às 16h30
Ajuda emergencial estendida foi proposta do Congresso Nacional; governo Bolsonaro tinha proposto pagar três parcelas de R$ 300 ou escalonamento descrente – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

O Governo Federal aceitou pagar mais duas parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1.200 para mães chefes de família), proposta do Congresso Nacional. A decisão foi tomada após reunião de integrantes da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (30).

Já na tarde desta terça, o ministro Guedes anunciou que será estendido o auxílio por mais dois meses. Antes, o governo Bolsonaro propôs pagar apenas mais três parcelas de R$ 300. Depois, passou a defender um escalonamento decrescente, com parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. Mas os parlamentares não aderiram à ideia.

Segundo o governo, são cerca de 60 milhões de trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados que receberam e vão continuar recebendo o auxílio emergencial.

Pelas contas da Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado, cada parcela do auxílio terá custo, por mês, de R$ 50 bilhões aos cofres públicos. O benefício foi criado como forma de combater os efeitos da pandemia do novo Coronavírus.

Para tanto, por mais esses meses de parcelas de R$ 600, o governo não precisa enviar nova proposta ao Congresso Nacional. A lei que criou o auxílio emergencial deu ao governo o poder de renovar o benefício, mas apenas com parcelas iguais às iniciais, aprovadas no mês de abril.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar