Economia

Mercado busca profissionais da TI e demanda sobe 63%

Postado em: 22-02-2021 às 08h45
A pandemia contribui para valorização de profissionais que saibam inovar com ferramentas tecnológicas buscando alavancar negócios de grandes empresas | Foto: Reprodução

Augusto Pereira

Além da crise econômica e sanitária que a pandemia da Covid-19 trouxe em 2020 e se arrasta para este ano, houveram setores que cresceram e foram bem sucedidos com o virtualização das relações. Na contramão dos mais de 14 milhões de brasileiros desempregados no ano passado, o setor de Tecnologia da Informação (TI) abriu milhares vagas de trabalho em todo o país.

Segundo o Banco Nacional de Empregos (BNE), só em 2020, houve crescimento de 63% nas vagas para o setor de TI no Brasil. Somando a esse resultado positivo, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), afirma que a oferta de emprego na área é de 42 mil ao ano. Entretanto, essas vagas estão “sobrando” devido à falta de mão de obra qualificada.

A Brasscom divulgou no Relatório Setorial de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que a procura por profissionais da área será de 420 mil pessoas até 2024. Isso se dá devido à virtualização das relações de trabalho, a demanda do Home Office e o maior uso de ferramentas tecnológicas nas empresas. Por isso, é importante entender quem é o profissional de TI, onde ele atua e como se destacar.

O entrevistado do jornal O Hoje para falar sobre o assunto é o doutor em Ciências da Informação, Vicente Paulo de Camargo. Ele é professor da área de computação da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Goiás e consultor em desenvolvimento de software. Inicialmente, afirma que a TI está presente no cotidiano de trabalho, lazer, alimentação e até descanso das pessoas.

Para ele, a área é alicerce para a competitividade entre as empresas, negócios e instituições. “Neste caso, o papel do profissional de TI é de vital importância, visto que possui conhecimento e prática em diversas áreas da tecnologia da informação, que são imprescindíveis para apresentar soluções que permitem acompanhar o dinamismo das regras de cada nicho de mercado”, destaca o professor.

Um profissional de Tecnologia da Informação pode atuar no desenvolvimento e na manutenção de software, modelagem e gerenciamento de dados, na ciência de dados, configuração e manutenção de hardware, nas redes de computadores, entre outros. Vicente reforça que inicialmente o técnico pode receber R$ 1.800,00, mas dependendo do cargo e região o salário pode chegar até 17 mil.

Entretanto, para alcançar essa remuneração mais alta será necessário ter destaque na área. “Alguns pré-requisitos são essenciais para subir dentro da área, como se graduar e pós-graduar com qualidade, buscar inovação constantemente, ser autodidata, saber se comunicar com as pessoas com respeito, trabalhar em equipe, trabalhar de maneira proativa e ter um domínio do idioma inglês”, fala o doutor.

A pandemia contribui para a valorização do profissional de TI. De acordo com o professor da PUC Goiás, “esta área era encarada como um suporte para os negócios e passou a ser um investimento e desenvolvimento para o negócio. Ele saiu de trás da mesa e vai para a linha de frente, pois vem melhorando o desempenho do seu papel ao oferecer soluções de produtos e serviços”.

A tendência do mercado de trabalho é valorizar os profissionais que saibam utilizar ferramentas tecnológicas de forma inovadora. Este destaque a TI veio de antes da pandemia com a popularização dos aplicativos para celulares. As empresas perceberam o potencial que esses dispositivos possuem e começaram a procurar profissionais cada vez mais criativos para capitar o público.

Em Goiás, também está em crescimento à demanda por profissionais de TI. O professor da PUC Goiás disse ter percebido que está aumentando o número de alunos nos cursos de graduação que norteiam esse setor. “Ter um conhecimento mais específico e qualificado permite alavancar a carreira de um profissional dessa área, pois permite que ele extrapole o seu conhecimento com interdisciplinaridade e inovação”.

A área de Tecnologia da Informação está crescendo no mercado de trabalho. Este setor possui uma facilidade para se adaptar aos ramos empresariais. Uma especialização pode contribuir para alavancar a carreira desse profissional. “A TI permite aplicar-se na área médica, agronegócio, financeira, educação e outras”, afirma o professor. Por isso, é importante reconhecer a afinidades com o setor e, principalmente, inovar. (Especial para O Hoje)

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar