22 de outubro de 2018 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Esporte
Stock Car
05/08/2018 | 13h10
Rubens Barrichello vence a Corrida do Milhão em Goiânia
O público lotou as arquibancadas, arena e camarotes do Autódromo Internacional de Goiânia em uma manhã bastante quente

Foto: Fernanda Freixosa/Stock Car/Vipcomm

A décima edição da Corrida do Milhão, realizada no final da manhã deste domingo (5) em Goiânia, trouxe além de uma corrida espetacular, um pódio verdadeiramente apoteótico. Disputada em altíssima velocidade pelos 2.696 metros do anel externo do circuito da capital de Goiás, a prova foi vencida por Rubens Barrichello, que leva um milhão de reais pela segunda vez após ter vencido em 2014 também em Goiânia.

Barrichello aproveitou-se de toda sua experiência, de um carro muito bem acertado e de uma estratégia diferente em relação aos ponteiros do grid para subir no degrau mais alto do pódio – além, claro, do Fan Push votado pelo público. Em sua última parada de box, a três voltas do final, conseguiu sair à frente do então líder Max Wilson, da Eurofarma-RC. O português Antonio Félix da Costa, que correu como convidado da Hero Motorsport, fechou o pódio em terceiro lugar.

“O Mau-Mau (Maurício Ferreira, chefe da equipe) dizia para não termos medo de sermos diferentes. Ficar na pista era um risco, pois podia entrar um safety car, que já tinha entrado outras vezes. Para nós, graças a Deus, não recebi nenhum toque, mas foi uma prova de muitos acontecimentos, alguns acidentes que a gente precisa revisar. De qualquer forma, ficar na pista andando rápido e, cara, usar o Fan Push, aquele que o público votou, aquele que o público me ajudou. É realmente pagar de volta todos aqueles momentos que a gente teve junto nos 19 anos de Fórmula 1. Agradecer a Deus por estar aqui – vou sempre me emocionar, porque não posso me esquecer do problema de saúde que tive no começo do ano. Com 46 anos, competitivo desse jeito, só posso agradecer aos céus de verdade”, discursou.

O público lotou as arquibancadas, arena e camarotes do Autódromo Internacional de Goiânia em uma manhã bastante quente. O pódio, montado no meio da arena, colocou o público junto a seus ídolos, a uma proximidade jamais vista na Stock Car – o que tornou a comemoração do vencedor ainda mais memorável. “Goiânia é muito especial para mim. Eu tinha um sentimento quando acordei hoje de manhã: o de que seria muito competitivo, mas não seria fácil”, pontuou.

Foi a primeira vez que a Corrida do Milhão aconteceu em um circuito de anel externo. O traçado de 2.696 metros proporcionou as médias de velocidades mais altas da Stock Car, com os carros completando uma volta a até 204 km/h de média.

O pole position Daniel Serra manteve a ponta na largada, e saindo de segundo, Barrichello foi superado por Félix da Costa. Entretanto, o carro de segurança fez sua primeira intervenção já na quarta volta, após a batida de Galid Osman. A relargada aconteceu três giros depois, e na nona volta voltou à pista depois que Julio Campos saiu da pista por causa de um toque e também acabou batendo.

Rubinho ainda foi superado por Lucas di Grassi, e logo começaram as primeiras paradas de box, em movimento aberto pelo líder Serra e Di Grassi. Barrichello foi na volta seguinte. Daniel Serra teve um pit stop lento, e voltou atrás de Félix da Costa. Optando por primeiro abastecer e trocar pneus só na segunda parada, Lucas Foresti assumiu a liderança.

Na 23ª volta, um acidente envolvendo Thiago Camilo, Cacá Bueno, Bruno Baptista e Daniel Serra forçou a terceira entrada do safety car. Quando a bandeira verde liberou a disputa, Da Costa superou Foresti na saída da curva 1. Max Wilson fez o mesmo trazendo Barrichello e Di Grassi.

Max e o português aproveitaram para fazer a segunda parada na volta 31, enquanto Rubinho assumia a liderança para parar na volta seguinte. Enquanto isso, Felipe Massa saía da pista depois de um toque com Denis Navarro. Com um pneu furado, foi o fim da Corrida do Milhão para Massa.

Barrichello só parou para abastecer no 34º giro, e saiu imediatamente à frente de Max a quatro voltas do final. Na linha de chegada, os três primeiros receberam a bandeirada separados por apenas 1,2 segundo. Foi a senha para a festa da torcida nas arquibancadas. Rubinho fez zerinhos pela pista e, ao parar na reta, repetiu, com o filho caçula o gesto feito em sua primeira vitória na Corrida do Milhão, quatro anos antes, também em Goiânia, quando subiu no teto do carro com o primogênito Dudu.

“Eu tenho dois filhos; subi no carro para comemorar com um na primeira vez e eu queria subir com o outro – e eu tinha um feeling de que isso iria acontecer. Só me concentrei em fazer tudo certo – voltas, pit stops – e estar na pista lutando para que meu filho subisse no teto do carro junto comigo. É um sentimento especial, uma alegria enorme estar vivendo isso hoje e poder dividir o pódio com meu filho, com o público. Este pódio foi maravilhoso”, explicou.

“Quanto ao milhão, vou usar a minha parte no Instituto Barrichello, que faz um trabalho bem bacana e, como todo instituto, sofre as suas dificuldades para tentar ajudar o Brasil a melhorar um pouco”, concluiu.

Felipe Fraga foi o quarto colocado na prova, seguido por Marcos Gomes, Ricardo Zonta, Allam Khodair, Daniel Serra, Guga Lima e Bia Figueiredo. O argentino Agustín Canapino terminou a prova na 12ª posição. Felipe Massa, após o furo de pneu com a saída de pista, concluiu em 22º lugar.

Na disputa pelo título, Daniel Serra mantém a liderança com o oitavo lugar conquistado neste domingo (165 pontos), mas Marcos Gomes se aproximou ao terminar em quinto e agora soma 130. Max Wilson é o terceiro na tabela com 120, seguido por Felipe Fraga (117) e Rubens Barrichello com 115. Julio Campos, Cacá Bueno, Ricardo Zonta, Lucas di Grassi e Átila Abreu fecham os dez primeiros da classificação geral.

A Stock Car volta em ação dentro de duas semanas com a sétima etapa da temporada em rodada dupla que será disputada em Campo Grande (MS).

Resultado da Corrida do Milhão:

1. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 39 voltas em 41min24s444

2. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 0s684

3. 444 Antonio Félix da Costa (Hero Motorsport II) – a 1s250

4. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 4s791

5. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 7s333

6. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 9s654

7. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 10s703

8. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 15s700

9. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – 17s707

10. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 17s911

11. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 17s71

12. 86 Agustín Canapino (Cimed Chevrolet Team) – a 18s321

13. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 18s635

14. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 19s279

15. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 34s995

16. 117 Guilherme Salas (Bardahl Hot Car) – a 38s925

17. 555 Renato Baga (Bardahl Cifarma RZ) – a 42s133

18. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 42s169

19. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 1 volta

20. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 8 voltas

21. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – a 9 voltas

22. 19 Felipe Massa (Cimed Chevrolet Team) – a 9 voltas

NÃO COMPLETARAM

23. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 18 voltas

24. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 18 voltas

25. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 21 voltas

26. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 22 voltas

27. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 32 voltas

28. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 34 voltas

29. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 37 voltas

30. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 39 voltas

31. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – excluído

32. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – desclassificado

33. 33 Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani) – desclassificado

MELHOR VOLTA: Antonio Félix da Costa, 47s622 (média de 203,7 km/h)

Classificação do Campeonato:

1. Daniel Serra – 165 pontos

2. Marcos Gomes – 130

3. Max Wilson – 120

4. Felipe Fraga – 117

5. Rubens Barrichello – 115

6. Julio Campos – 89

7. Cacá Bueno – 80

8. Ricardo Zonta – 71

9. Lucas Di Grassi – 68

10. Átila Abreu – 65 

(Lance/F1 Mania) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)