A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Use of undefined constant v - assumed 'v'

Filename: controllers/noticia.php

Line Number: 85

ESPORTE - "Gostaria de ter dois clubes grandes jogando contra nós", destacou Guilherme Gomes
Quarta-feira, 13 de novembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

"Gostaria de ter dois clubes grandes jogando contra nós", destacou Guilherme Gomes

Postado em: 07-11-2019 às 16h40
Presidente sugeriu nova fórmula de disputa para o Goianão - Foto: William Rommel / Esporte Goiano

Victor Pimenta

O Iporá vai para seu quarto ano seguido na primeira divisão do campeonato goiano. E todo ano no Conselho Técnico são estudados uma fórmula de disputa para a melhora do estadual. Presidente do Iporá, Guilherme Gomes sugeriu uma solução, mas não foi aprovada pela maioria dos presentes na votação.

“A questão dessa fórmula não adianta porque esse ano não poderia ter mudanças. A gente até sugeriu nos anos seguintes diminuírem uma data e todos jogarem contra todos. Não é nada demais e sempre vai ter alguma divergência de ideias, mas a gente respeita qualquer decisão tomada e de um modo geral a gente espera que dê tudo certo e que o Iporá faça uma boa campanha”, falou Guilherme Gomes.

A diretoria do Lobo Guará, como conhecido pelos seus torcedores, ainda não anunciou nenhuma contratação até o momento. O Iporá está no grupo A, juntamente com Atlético, Vila Nova, Aparecidense, Goianésia e Anapolina.

“O pessoal sempre comenta de grupo, se é bom ou ruim, se gostaram ou não. Na verdade, a gente não sabe o que vem pela frente. Todo ano temos vários exemplos de grandes surpresas e não sabemos ao certo o que iremos enfrentar. As vezes enfrentaremos um clube com a visão do ano anterior. Então, a gente não sabe como que a pessoa vem armando. Eu penso que não influencia muito, mas ao meu ver e em nome de toda diretoria a gente gostaria de ter dois clubes grandes jogando contra nós, em Iporá. No caso Goiás e mais um, sendo Vila ou Atlético. Então assim, essa questão de grupo não muda muito não”, concluiu o presidente.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar